Cryptopia: documentário explica o que é criptomoeda, blockchain e o futuro da internet.

Está pensando em passar o fim de semana no sofá, com a pipoca ao lado para maratonar filmes pelas plataformas de streaming? Que tal uma viagem pelo mundo das criptos? 

A dica de filme na Netflix do cryptonews.com é o documentário australiano Cryptopia (2020), produzido por Torsten Hoffmann. É um dos mais completos sobre o segmento de criptomoedas e blockchains e, de quebra, ainda faz uma projeção sobre o futuro da internet. 

O filme explica com detalhes o complexo mundo cripto e, por isso, torna-se atrativo e útil para quem está chegando.

Ele também é interessante para os mais experientes porque traz análises de especialistas, além de curiosidades jamais vistas, como um lugar secreto que guarda US$ 10 bilhões em criptomoedas.

O produtor: Torsten Hoffman

Torsten é empreendedor de mídia, cineasta premiado e investidor em startups de tecnologia. 

Publicou um livro, produziu vários documentários, e viveu e trabalhou em quatro continentes. 

Atualmente, Torsten está focado em promover globalmente o documentário Cryptopia: Bitcoin, Blockchains and the Future of the Internet

Este documentário ganhou 16 prêmios em festivais internacionais de cinema, incluindo um evento de qualificação para o Oscar e alcançará mais de 400 milhões de lares de TV em todo o mundo.

Em 2015, ele também foi responsável pelo documentário: Bitcoin, o fim do dinheiro como o conhecemos. Seria uma introdução ao tema, que Torsten aprofunda mais no seu segundo filme.

Anteriormente, Torsten ganhou experiência gerencial em uma das maiores operadoras de TV a cabo da Europa. Ele possui MBA pela Universidade de Oxford e frequentemente trabalha como consultor freelancer.

Explicando Bitcoin e blockchains

É quase um consenso que o mundo cripto e das blockchains não é tão simples de ser compreendido, como o próprio Hoffmann reconhece.

Uma das primeiras preocupações do filme é detalhar como funcionam as blockchains e a relação delas com as criptomoedas.

Logo no começo do filme, fica clara a motivação do diretor para o documentário. Torsten, que há muitos anos pesquisa sobre o Bitcoin, desvenda a ideia de uma cripto-utopia, a cryptopia.

Seria a tecnologia do blockchain mudando o jeito de pensar o dinheiro no mundo e trazendo mais liberdade, com investidores que não dependem dos bancos e nem da política.

A jornalista, Laura Shin, especialista em criptomoedas, já solta uma bomba. Ela diz que essa inovação pode derrubar até gigantes, como Facebook, Google e Amazon.

O filme também fala sobre polêmicas, como a utilização da tecnologia por criminosos e explica por que muitos consideram mais seguro o dinheiro virtual.

Curiosidades

Para quem já é familiarizado com as definições, talvez vai se encantar mais com as curiosidades. 

O produtor entrou com sua equipe de gravação em um bunker militar desativado, onde são guardados US$ 10 bilhões em Bitcoins.

Ele, também, conversou com o CEO da empresa responsável por este e outros locais, que fazem a segurança das chaves usadas para abrir as carteiras digitais. 

Outro ponto forte do filme é a entrevista com um homem que até já se apresentou como o Satoshi Nakamoto, criador do bitcoin. E que se coloca contrário ao mercado de moedas digitais.

Torsten encontrou-se com um dos primeiros comerciantes a aceitar Bitcoins em vez de cartão e dinheiro vivo. O dono de um bar em Berlim, que fala sobre a sua motivação para aceitar pagamentos em Bitcoin. Ele afirma ser contrário ao sistema financeiro tradicional.

Explicando o dinheiro 

Cryptopia deixa claro o confronto de interesses que existe entre o mercado cripto e os bancos tradicionais, que sempre tiveram controle sobre o dinheiro das pessoas.

O filme faz uma breve explicação sobre o dinheiro tradicional e mostra que ele já está digitalizado, na prática, mas ainda não, completamente, descentralizado.

Ainda faz uma comparação com os cartões de crédito.

O futuro da internet

O documentário mostra que a mesma libertação dos bancos, proporcionada pelas criptomoedas, também pode trazer menos dependência de grandes empresas que controlam dados na internet, como Google e Facebook.

A internet do futuro não teria monitoramento, roubo de dados pessoais e propaganda. 

A empresa Ocean Protocol já prevê esse futuro com um sistema baseado na Ethereum.

E aí, já está convencido a ver o filme? Tem muitas outras abordagens ao longo do documentário e esses tópicos citados acima são aprofundados. 

Se você é veterano no assunto, pode se surpreender, e se você é iniciante, pode começar a entender a base e, certamente, ter outros questionamentos nesse mundo instigante das criptomoedas. 

Outra dica de filme na Netflix: Não confie em Ninguém - A Caça ao Rei das Criptomoedas

Esse documentário, lançado em 2022, é instigante e leva o espectador a entrar nas buscas pelo fundador de uma exchange, que desapareceu, deixando um prejuízo de US$ 250 milhões. 

Os próprios investidores lesados começam uma investigação para tentar achar o milionário, Gerry Cotten, que teve uma morte suspeita. "Será mesmo que ele está morto?", muitos se perguntam.

Para quem gosta de filmes policiais e também de criptomoedas, Não Confie em Ninguém - Caça ao Rei das Criptomoedas é uma ótima pedida da Netflix, lançado este ano.

Senhor dos Anéis em NFTs

E a arte do cinema traz uma novidade tecnológica para colecionadores. Em vez de DVDs, o Senhor dos Anéis vem em NFTs, os tokens não fungíveis. 

No dia 21 de outubro, a Warner Bros, anunciou a versão especial de Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel, em NFT.

A proposta é ter definição 4K, além de experiência imersiva e conteúdos exclusivos.

A coleção terá 10.999 NFTs de “O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel”, filme lançado pela, primeira vez, em 2001. 

Os colecionadores poderão pagar com cartão de crédito e com as criptomoedas USDC, Solana, Bitcoin e Ethereum. 

Uma experiência real: quatro opções de criptomoedas

E se você quiser viver a experiência das criptomoedas na vida real, existem novos produtos no mercado, como as opções a seguir:

1. Dash 2 Trade (D2T) 

Dash 2 Trade (D2T) é um novo projeto de criptomoeda que cria uma plataforma de inteligência tudo-em-um projetada especialmente para traders e investidores. 

Desde que entrou em pré-venda em 19 de outubro, o token D2T nativo do projeto arrecadou US$ 6 milhões, tornando-o uma das melhores pré-vendas de criptomoedas do ano.

O Dash 2 Trade oferece uma série de recursos projetados para ajudar a melhorar a taxa de sucesso de traders e investidores por meio de conselhos baseados em análises. 

A plataforma oferecerá um sistema de pontuação de ICO, uma API de negociação automática personalizável, um analisador de sentimento/menção social do comprador, um construtor de estratégias e backtester, bem como uma infinidade de métricas on-chain, incluindo os melhores sinais de criptografia.

Visite o Dash 2 Trade agora

2. RobotEra (TARO)

RobotEra lançou sua pré-venda no começo de novembro, oferecendo aos traders a oportunidade de investir antecipadamente em seu token nativo, o TARO

Rodando na blockchain Ethereum, a plataforma está desenvolvendo um metaverso no estilo Sandbox, onde os jogadores podem participar da criação de terrenos e edifícios baseados em NFT.

Com sua versão alfa prevista para o final do primeiro trimestre de 2023, RobotEra está avançando a todo vapor com o lançamento de sua pré-venda. Embora a venda tenha começado há pouco tempo, já vendeu mais de 3 milhões de tokens TARO, que atualmente estão sendo vendidos ao preço de 0,020 USDT.

Compre tokens $TARO agora

3. IMPT

O IMPT é um projeto de cripto verde que visa melhorar a indústria de redução de carbono de US$ 273 bilhões, transformando créditos equivalentes à compensação de uma tonelada de carbono em NFTs. 

Esse conceito chamou a atenção de investidores focados em sustentabilidade com a pré-venda do token IMPT levantando mais de US$ 12,5 milhões em apenas algumas semanas.

Visite o IMPT

4. Calvaria (RIA) 

O setor de jogos blockchain teve alta nos últimos 18 meses. São muitos os novos projetos e um deles é o Calvaria, que está em fase de pré-venda. 

É um jogo de cartas que oferece propriedades verdadeiras de ativos no jogo. Clicando aqui, você tem acesso a um artigo que fala sobre a projeção de valorização da nova criptomoeda, o token RIA.

O jogo se passa em um universo de fantasia da vida após a morte, com três facções que lutam pelo controle. O jogador pode escolher de qual facção deseja participar e, então, começa a coletar cartas e criar o seu próprio baralho. É um jogo de cartas colecionáveis que podem ser usadas em batalhas jogador-contra-jogador (PvP) para ganhar recompensas. 

Comprar tokens RIA

---------------------