24 Jan 2023 · 9 min read

Tokens de rebase: o que são e como funcionam?

Se você está interessado em criptomoedas, provavelmente já percebeu que o preço de muitos ativos digitais pode ser altamente volátil. Isso pode dificultar o uso de criptomoedas como meio de troca ou reserva de valor. Os tokens de rebase, também conhecidos como tokens elásticos, buscam oferecer uma solução para esse problema.

Neste artigo, vamos falar sobre o que são os tokens de rebase, como funcionam e se podem ou não ser um bom investimento para você.

O que são tokens de rebase/elásticos?

Os tokens de rebase são um tipo de criptomoeda que ajusta a sua oferta para manter a estabilidade de preços. Isso contrasta com as criptomoedas tradicionais, que têm um suprimento fixo determinado no momento de sua criação.

Os tokens de rebase alcançam a estabilidade de preços por meio de um processo conhecido como "rebase", que é acionado em intervalos regulares (por exemplo, a cada 24 horas). Durante um rebase, o fornecimento do token é ajustado com base em uma fórmula predeterminada.

Por exemplo, se a demanda por um token de rebase aumentou 10% desde o último rebase, o fornecimento do token aumentará automaticamente em 10%. Se a demanda pelo token diminuir, a oferta também diminuirá. Isso visa manter o preço do token estável, mesmo diante da demanda flutuante.

Como funcionam os tokens de rebase?

Então, o que é uma criptomoeda de rebase e como exatamente os tokens de rebase funcionam na prática?

Vamos olhar mais de perto.

Primeiro, é essencial entender que os tokens de rebase são construídos em contratos inteligentes (smart contracts). Um contrato inteligente é um contrato autoexecutável com os termos do contrato entre comprador e vendedor sendo escritos diretamente em suas linhas de código. Os contratos inteligentes permitem ainda a automação de processos específicos, como o ajuste do fornecimento de um token em resposta a mudanças na demanda.

Quando um token de rebase é criado, o contrato inteligente é programado com uma fórmula predeterminada para ajustar o fornecimento. Essa fórmula geralmente se baseia no preço-alvo do token e no preço de mercado atual.

Por exemplo, se o preço de mercado de um token de rebase estiver abaixo do preço-alvo, o fornecimento do token diminuirá automaticamente para trazer o preço de volta ao preço-alvo inicial. Por outro lado, se o preço de mercado estiver acima do preço-alvo, a oferta aumentará.

O processo de ajuste da oferta é conhecido como "rebase". Rebases são normalmente acionados em intervalos regulares, como a cada 24 horas. Quando ocorre um rebase, o contrato inteligente executa automaticamente a fórmula predeterminada, ajustando o fornecimento do token conforme necessário.

Exemplos de tokens de rebase

Existem vários exemplos de tokens de rebase atualmente em circulação. Vamos dar uma olhada!

Ampleforth 

O Ampleforth (AMPL) é uma criptomoeda considerada uma das primeiras a usar uma oferta elástica, o que significa que a oferta de tokens é ajustada automaticamente para manter um preço estável. No caso do Ampleforth, o preço-alvo é de US$ 1 por token. Para isso, o abastecimento é ajustado por meio de um processo chamado “rebase”, que ocorre a cada 24 horas.

Embora o Ampleforth pretenda ser uma stablecoin, ele ainda pode ser bastante volátil. Isso ocorre porque o preço de tokens individuais não é o único fator a ser considerado ao avaliar o valor do Ampleforth (ou qualquer outra cripto de rebase). Em vez disso, é essencial considerar também as mudanças na oferta que ocorrem por meio do rebaseamento.

Uma maneira de avaliar o crescimento e a tração do Ampleforth é observar a sua capitalização de mercado, em vez do preço de tokens individuais. A capitalização de mercado é uma medida do valor total da rede e pode fornecer uma imagem mais precisa de seu desempenho geral.

O Ampleforth ganhou força significativa por meio de uma campanha de mineração de liquidez chamada Geyser, que distribui tokens aos participantes por um período de dez anos. Isso demonstra como os incentivos de liquidez podem impulsionar a adoção e o crescimento de um projeto de financiamento descentralizado (DeFi).

RMPL

RMPL é uma criptomoeda bifurcada de Ampleforth e usa um mecanismo de fornecimento elástico semelhante. No entanto, o RMPL incorpora um processo de rebase aleatório e tem um preço-alvo de US$ 1. Isso significa que o fornecimento de tokens RMPL é ajustado aleatoriamente, e não em resposta a movimentos de preços específicos, para manter a estabilidade.

O período de rebase para RMPL ocorre em um máximo de 48 horas e é acionado quando o preço sobe mais de US$ 1,05 ou cai abaixo de US$ 0,95.

Ao usar o rebase aleatório, o RMPL visa evitar a fixação de preços e manter um preço estável para seus tokens. Ele foi projetado para ser uma reserva estável de valor para aplicativos descentralizados (dApps) e um meio de troca para transações peer-to-peer.

YAM Finance

Yam Finance é uma criptomoeda que usa um mecanismo de fornecimento elástico semelhante ao de Ampleforth. Essa cripto também incorpora elementos de staking e um lançamento justo. O objetivo do Yam é manter um preço estável de US$ 1 por token.

Um aspecto único do Yam é que o token pertence à comunidade e foi distribuído por meio de mineração de liquidez. Isso significa que não houve alocação pré-mina ou fundador, e todos os participantes tiveram oportunidades iguais de adquirir os tokens por meio de um esquema de cultivo de rendimento.

Apesar de ser um projeto relativamente novo e desconhecido, o Yam rapidamente ganhou força e alcançou US$ 600 milhões em valor bloqueado em suas piscinas de staking dois dias após o seu lançamento.

Infelizmente, um bug no mecanismo de rebase fez com que mais oferta fosse cunhada do que o pretendido, levando à necessidade de uma auditoria financiada pela comunidade e um relançamento do projeto em um novo contrato de token. O futuro do Yam está agora nas mãos de seus proprietários.

Vantagens e desvantagens dos tokens de rebase

Assim como qualquer inovação, os tokens de rebase têm algumas vantagens e desvantagens, alguns dos quais destacamos abaixo.

Vantagens dos tokens de rebase

Então, quais são os benefícios potenciais de usar tokens de rebase? Aqui estão alguns pontos-chave a serem considerados.

  • Estabilidade de preços: A principal vantagem dos tokens de rebase é a sua capacidade de manter a estabilidade de preços. Ao ajustar automaticamente a oferta em resposta às mudanças na demanda, os tokens de rebase podem manter o seu preço relativamente estável, mesmo em condições de mercado voláteis. Isso pode ser atraente para quem deseja usar criptomoedas como meio de troca ou reserva de valor.
  • Descentralização: os tokens rebase são descentralizados, o que significa que não são controlados por nenhuma entidade única. Isso os torna menos vulneráveis ​​à manipulação e mais resistentes à censura.
  • Potencial para maior adoção: ao oferecer um preço estável, os tokens de rebase podem ser mais atraentes para comerciantes e consumidores que hesitam em usar criptomoedas tradicionais devido à sua volatilidade. Isso pode levar a uma maior adoção e uso de tokens de rebase, aumentando potencialmente a demanda e o valor.

Desvantagens dos tokens de rebase

Embora os tokens de rebase tenham alguns benefícios potenciais, eles também têm algumas desvantagens que devem ser consideradas.

  • Complexidade: os tokens de rebase são complexos, tanto em termos de tecnologia subjacente quanto sobre como funcionam. Isso pode torná-los difíceis para alguns usuários entenderem e usarem.
  • Volatilidade: Apesar de seu objetivo de manter a estabilidade de preços, os tokens de rebase não são imunes à volatilidade. O preço dos tokens de rebase ainda pode flutuar significativamente e não há garantia de que eles conseguirão manter um preço estável a longo prazo.
  • Risco de falha: como acontece com qualquer criptomoeda, sempre existe o risco de um token de rebase falhar. Isso pode ocorrer devido a vários fatores, como problemas técnicos, vulnerabilidades de segurança ou falta de adoção.

Os tokens de rebase devem estar em seu portfólio de criptomoedas?

Como em qualquer investimento, é essencial considerar cuidadosamente os possíveis riscos e benefícios antes de investir em uma criptomoeda. Embora os tokens de rebase tenham algumas características únicas que podem torná-los um investimento atraente para algumas pessoas, também é importante estar ciente dos seus riscos potenciais.

Um risco potencial a ser considerado é que os tokens de rebase são um conceito relativamente novo e não testado no mundo da criptomoeda. Isso significa que há um maior grau de incerteza em torno de suas perspectivas de longo prazo e é possível que eles falhem ou não cumpram com o seu potencial.

Dito isto, os tokens de rebase podem fornecer uma ferramenta valiosa para traders e investidores que buscam se proteger contra a volatilidade das criptomoedas tradicionais.

No final, se os tokens de rebase devem ou não estar em seu portfólio de criptomoedas, vai depender de suas metas de investimento, tolerância ao risco e estratégia geral de investimento. Como em qualquer investimento, é essencial fazer a sua própria pesquisa e considerar cuidadosamente todos os riscos e recompensas potenciais antes de tomar uma decisão sobre em quais criptomoedas investir.
 

---------------------