11 Out 2021 · 4 min read

A saga Mt.Gox alcança outro marco, e agora?

O período de votação online para que os credores da extinta exchange de criptomoedas Mt. Gox aprovassem ou rejeitassem o plano de reabilitação civil proposto terminou - e o que acontecerá a seguir depende dos resultados ainda não anunciados.

A infame exchange com sede em Tóquio fechou suas portas em 2014, depois que hackers roubaram milhares de Bitcoins em uma série de ataques. No início deste ano, o Fortress Investment Group ofereceu aos credores cerca de 80% do valor de sua reivindicação, mas o Plano de Reabilitação Civil do administrador da Mt. Gox, o advogado Nobuaki Kobayashi, reembolsaria os credores cerca de 90% de seu valor de reivindicação.

A votação teve início no final de maio, com a votação online encerrando-se no dia 8 de outubro. Segundo alguns meios de comunicação, a votação presencial permanece aberta até o dia 20 de outubro, data em que poderão ser divulgados os resultados.

De acordo com o aviso na altura em que se iniciou a votação, para que o plano seja aprovado, um mínimo de 50% dos titulares dos direitos de voto devem dizer 'sim' a ele, enquanto aqueles que não votarem serão considerados como tendo votado contra.

Além disso, “prevê-se que o [sistema de arquivamento de pedido de reabilitação online] será usado pelos credores para o procedimento de recebimento de reembolsos no futuro”, o aviso dizia.

E agora?

Ainda não se sabe qual será o próximo passo da saga.

De acordo com as informações publicamente disponíveis compiladas pelo exchange de criptomoedas Kraken, se o plano for aprovado, os requerentes aprovados receberão:

  • Um pagamento básico fixo;
  • Duas opções para reembolso parcial: 1) aceitar um pagamento global mais rápido e antecipado ou 2) aceitar um pagamento global posterior, após todas as outras reivindicações terem sido liquidadas, mas por uma quantia possivelmente maior.

As reivindicações serão pagas em uma combinação de JPY e Bitcoin (BTC) ou Bitcoin Cash (BCH), dependendo da reivindicação.

De acordo com um WizSec, que se descreve como especialistas em segurança de Bitcoin, em uma postagem de blog, cada credor receberia até JPY 200.000 (US$ 1.771) como este "Pagamento de pequena soma", que contaria primeiro para quaisquer reivindicações fiduciárias e, em seguida, para reivindicações criptográficas. “Isso ajuda a remover muitas pequenas reivindicações e simplifica a distribuição final”, disse.

Em seguida, o credor teria que fazer a escolha entre o Pagamento Antecipado ou o Pagamento Final. O primeiro lhes daria 21% fixos de sua reivindicação restante. Este último é mais arriscado e “significa esperar vários anos mais até o final da reabilitação civil”, disse o documento. A taxa de pagamento final dependerá dos ativos e passivos reais restantes naquele ponto, mas o pagamento pode ser maior do que 21% - ou pode cair abaixo disso. “Em casos extremos [...] o administrador pode ser forçado a liquidar mais moedas.”

Se um credor optar por receber BTC/BCH, o fiduciário creditará sua conta em uma exchange designada. Caso contrário, dizia a postagem, o administrador liquidará as moedas em nome do credor e adicionará o produto ao seu pagamento fiduciário.

Se um pedido de falência tiver sido apresentado, isso afetará o valor do pagamento, uma vez que "para quaisquer reivindicações fiduciárias do processo de falência, a avaliação total da falência será paga", incluindo danos por atraso no período até o início da reabilitação civil, disse o post.

Existem uns 860.000 BTC/BCH e JPY 8,8 bilhões em reivindicações determinadas, e cerca de 130.000 BTC/BCH e JPY 50 bilhões em reivindicações indeterminadas (a reivindicação está sendo disputada).

Diz-se que a propriedade Mt. Gox detém 141.686 BTC (US$ 8 bilhões), 142.846 BCH (US$ 87 milhões) e uns JPY 68 bilhões (US$ 601,8 milhões).

Quanto você ganharia?

De acordo com a calculadora fornecida pela WizSec, se o tamanho do sinistro aprovado for 1 BTC e 1 BCH, a avaliação da reabilitação civil estimada é de JPY 749.319 para o valor do BTC e JPY 97.481 para o BCH, com a avaliação total do sinistro de JPY 846.800 (US$ 7.494).

Optaremos pelo 'não' na questão do pedido de falência, e optaremos pelo pagamento antecipado, elevando o valor total - junto com o pagamento base - para JPY 966.664 ou US$ 8.554.

Se escolhermos a opção de pagamento final, o pagamento pode ser de 23,45% do valor da reclamação, resultando em um número total de US$ 9.556.

Os resultados da votação até agora permanecem desconhecidos. Também não está claro como a aprovação do plano - caso seja aprovado - afetaria o mercado, com todo aquele BTC sendo liberado de volta à vida selvagem. 

Enquanto isso, além de votar 'sim' para a proposta, “a única alternativa na mesa é voltar à falência, o que significa menos dinheiro para todos”, afirmou WizSec.

O Cryptonews.com entrou em contato com Nobuaki Kobayashi para comentar.