Aprovação de token de escaneamento de íris avança na Ásia

Gabriel Gomes
| 2 min read

worldcoin Malasia

A Securities Commission Malaysia (SC), reguladora do país, aprovou a negociação do token Worldcoin (WLD) em corretoras de ativos digitais reconhecidas pela SC.

O provedor de soluções de negócios digitais com sede na Malásia, Cuscapi, anunciou a decisão de sua empresa associada MX Global receber a aprovação em 9 de maio, para facilitar a negociação do token WLD. Em março de 2022, a MX Global obteve um investimento de capital não especificado da corretora de criptomoedas Binance.

O token entra como o 14º na lista de ativos digitais permitidos para negociação no país. Algumas das criptomoedas permitidas incluem Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), Litecoin (LTC), Ripple (XRP), Polygon (MATIC) e Solana (SOL).

A notícia chega um mês depois que os executivos da Worldcoin se reuniram com as principais autoridades da Malásia, discutindo a expansão estratégica do token.

Alex Blania, principal desenvolvedor do Worldcoin e cofundador e CEO da Tools of Humanity, participou da reunião com os principais líderes do governo da Malásia. Todavia, antes da reunião física, Blania e o CEO da OpenAI, Sam Altman, tiveram uma discussão virtual de 30 minutos por videoconferência com o governo da Malásia.

Eles abordaram vários aspectos relacionados ao rápido desenvolvimento da tecnologia. De acordo com a postagem do presidente da Malásia, Anwar Ibrahim, Altman e Blania elaboraram sobre o desenvolvimento do projeto Worldcoin. Discutiram o seu foco na criação de uma rede financeira global e inclusiva, priorizando a confidencialidade.

Incertezas regulatórias e preocupações com privacidade ainda pairam sobre a Worldcoin


A iniciativa do Worldcoin gerou preocupações com a privacidade em vários países. Em março, a CNPD, autoridade de supervisão de dados de Portugal, emitiu uma diretiva, instruindo o WLD a interromper a recolha de dados biométricos por 90 dias.

A CNPD citou que o WLD envolve um risco significativo para os direitos de proteção de dados dos cidadãos, exigindo ação imediata para evitar danos. No entanto, o cofundador da Ethereum, Vitalik Buterin, tem uma visão diferente sobre esse token digital de digitalização do globo ocular.

Recentemente, ele reconheceu os esforços do Worldcoin para garantir a privacidade dos dados dos usuários. Aliás, ele disse que Sam Altman realizou “um trabalho muito bom” na implementação de medidas cripto para garantir a confidencialidade dos dados. “Na minha opinião, eles têm feito um bom trabalho ao levar a sério as críticas à privacidade”, observou Buterin.

 


 

Leia Mais: