Baleias do Bitcoin e suas carteiras podem sinalizar nova tendência de alta

Pedro Augusto
| 2 min read

bitcoin

Na tarde desta quinta-feira (30/05), o Bitcoin apresentava uma reação positiva, negociado em torno de US$ 68,4 mil, com um aumento de 1,6%. Esse movimento é em grande parte atribuído à recente divulgação de dados sobre a inflação e o Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos.

Além disso, análises de dados on-chain associadas ao otimismo dos eleitores americanos indicam que o Bitcoin poderia alcançar novas máximas históricas no curto ou médio prazo.

Santiment destaca crescimento de grandes investidores no mercado de Bitcoin


Após um período de quedas lideradas pelas meme coins e uma explosão de 80% em uma altcoin pouco conhecida, a recuperação do Bitcoin ocorreu horas depois da divulgação do índice de preço de consumo pessoal (PCE) pelo Departamento de Análises Econômicas dos EUA (BEA) na parte da manhã.

Os dados divulgados trouxeram algum alívio ao mercado ao indicar um avanço de 3,3% no primeiro trimestre, ligeiramente inferior aos 3,4% do período anterior. Além disso, o Produto Interno Bruto (PIB) apresentou uma desaceleração para uma taxa anualizada de 1,3% no mesmo período, segundo o BEA.

bitcoin

No ecossistema cripto, a plataforma de análise Santiment destacou, através de uma publicação na rede social X, uma tendência que poderia impulsionar um novo rali de curto prazo para o Bitcoin. Segundo a análise, o aumento no número de grandes investidores, ou “baleias”, que possuem 10 BTC ou mais, é um sinal promissor.

Historicamente, quando essas grandes carteiras acumulam Bitcoin, observa-se uma tendência de alta nos preços. Por outro lado, a venda dessas grandes quantidades geralmente precede períodos prolongados de baixa no mercado. A Santiment questionou seus seguidores sobre suas opiniões a respeito desses dados.

Interesse no Bitcoin cresce entre eleitores americanos em meio a tensões geopolíticas


Nesta semana, a gestora Grayscale divulgou uma pesquisa destacando o crescente otimismo dos eleitores dos EUA em relação ao Bitcoin antes do debate de junho entre os presidenciáveis Joe Biden e Donald Trump. Conforme o estudo, 41% dos eleitores estão mais atentos ao Bitcoin devido a fatores como tensões geopolíticas, inflação e riscos associados ao dólar americano, um aumento em relação aos 34% observados em novembro de 2023.

A inflação é apontada como a principal preocupação nas eleições, com 28% das indicações. Como resultado, isto evidencia o valor percebido do Bitcoin como um ativo de oferta limitada e transparente.

A Grayscale também ressaltou que o crescente interesse por criptomoedas pode influenciar significativamente as políticas do próximo governo em relação a esse ativo digital emergente. Percebe-se esse fator como relevante para o voto dos jovens, já que 62% dos eleitores das gerações Z e Millennial consideram a tecnologia cripto e blockchain como o futuro das finanças.

Por fim, aproximando-se de novembro, mês das eleições, a Grayscale enfatizou que as criptomoedas tendem a ganhar cada vez mais atenção dos formuladores de políticas e candidatos a cargos públicos.

Leia Mais: