Bitcoin é 'fundamentalmente diferente' de outras criptos, improvável que seja substituído - Fidelity

O Bitcoin (BTC) é fundamentalmente diferente de qualquer outro ativo digital e nenhum outro ativo digital provavelmente superará o bitcoin como um bem monetário, de acordo com o provedor de serviços financeiros focado em ativos digitais Fidelity Digital Assets.

Em seu último relatório, a subsidiária da gigante de fundos mútuos com sede nos EUA Fidelity Investments disse que o BTC "é o dinheiro digital mais seguro, descentralizado e sólido e qualquer 'melhoria' necessariamente terá pontos negativos". Por exemplo, melhorias na velocidade ou escalabilidade levariam à redução de outra característica, como o nível de descentralização ou segurança. 

Os autores do relatório acrescentaram que os projetos não-bitcoin devem ser avaliados de uma perspectiva diferente do BTC, pois o restante do ecossistema de ativos digitais pode atender a diferentes necessidades ou resolver outros problemas que o bitcoin não pode. 

A Fidelity afirma que o BTC é melhor entendido como um bem monetário e provavelmente servirá como “o bem monetário primário e outro ativo digital provavelmente não substituirá o bitcoin nessa função”.

O relatório também compara o BTC com o segundo maior criptoativo em termos de capitalização de mercado, o Ethereum (ETH).

“Embora o Ethereum possa ser visto por alguns como uma rede superior ou mais avançada em comparação com o Bitcoin, os recursos e a flexibilidade adicionais têm um custo, principalmente por uma rede mais complexa aumentar a chance de erros de software, bem como menos descentralização e potencial declínio em segurança”, de acordo com a Fidelity Digital Assets.

O relatório observa que, ao contrário da rede BTC, a rede ETH é rápida e responsiva à demanda do usuário, mas também mais centralizada e cara.

A empresa estima que os investidores tradicionais normalmente tentam colocar o bitcoin dentro de uma estrutura de investimento em tecnologia que os leva à conclusão de que, como uma tecnologia pioneira, o bitcoin pode ser facilmente substituído por uma criptomoeda superior ou ter retornos mais baixos. 

No entanto, o “primeiro avanço tecnológico do BTC não foi como uma tecnologia de pagamento superior, mas como uma forma superior de dinheiro. Como um bem monetário, o bitcoin é único. Portanto, não apenas acreditamos que os investidores devem considerar o bitcoin primeiro para entender os ativos digitais, mas que o bitcoin deve ser considerado primeiro e separado de todos os outros ativos digitais que vieram depois”, concluiu o relatório.
___
Leia Mais:

- Bitcoin atingirá US$ 93 Mil neste ano, de acordo com pesquisa menos otimista

- 4º maior roubo de criptomoedas mostra fraqueza do DeFi após hack de US$ 325 milhões