Bitcoin sofre queda no fim de semana e mantém tendência após dados macro dos EUA

Pedro Augusto
| 3 min read

bitcoin

O Bitcoin (BTC) registra uma leve queda nesta segunda-feira (10/06) após apresentar desvalorização durante o fim de semana. Em suma, acredita-se que ele está refletindo os resultados acima do esperado do Relatório de Emprego dos Estados Unidos.

A criação de 272 mil vagas no mercado de trabalho americano em maio, superando as 190 mil previstas, causou uma reprecificação dos ativos de renda variável. Como resultado, isso gerou uma expectativa de que o Federal Reserve demore mais para cortar os juros e aumentar a liquidez global.

Nesta semana, novos eventos macroeconômicos devem influenciar o mercado de criptomoedas. Os principais incluem a decisão sobre os juros nos EUA pelo Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) e o Índice de Preços ao Consumidor (CPI). Ambos estão programados para serem divulgados na quarta-feira (12/06).

Bitcoin e Ether sofrem leve queda apesar de influxo no ETF da BlackRock


Julio Andreoni, especialista em criptomoedas do Bitybank, comenta que flutuações nas expectativas de inflação americana podem gerar volatilidade no mercado, sobretudo se os dados divergirem das previsões. Além disso, ele enfatiza que essas oscilações estão diretamente relacionadas às previsões de cortes de juros pelo Federal Reserve (Fed) ainda este ano.

Andreoni também destaca a importância de prestar atenção às declarações de Jerome Powell, presidente do Fed, durante a coletiva de imprensa após as decisões do FOMC. Ele ressalta a necessidade de observar se haverá realmente uma redução dos juros em 2024, o que tem sido um fator significativo para o cenário de criptoativos neste ano.

No mercado de ETFs de Bitcoin à vista, houve um registro de saldo líquido positivo de US$ 131 milhões no pregão de sexta-feira (07/06), apesar das notícias desfavoráveis. Esse volume foi impulsionado pela entrada de US$ 168,3 milhões no IBIT, da BlackRock, enquanto o GBTC, da Grayscale, registrou saídas de US$ 36,3 milhões.

Por volta das 10h, horário de Brasília, o Bitcoin registrava uma leve queda de 0,3% nas últimas 24 horas, cotado a US$ 69.292. O Ether, moeda digital da rede Ethereum, apresentava uma redução de 0,5%, cotado a US$ 3.670, segundo dados do CoinGecko. O valor de mercado total das criptomoedas ao redor do mundo está estimado em US$ 2,66 trilhões. Em reais, o Bitcoin teve uma desvalorização de 0,17%, cotado a R$ 373.834, enquanto o Ether teve uma queda de 0,32%, a R$ 19.823, conforme valores fornecidos pelo Mercado Bitcoin (MB).

Evento da Apple pode influenciar o mercado de criptoativos, indica analista


Entre as altcoins, que são criptomoedas diferentes do Bitcoin, observa-se que a Solana (SOL) apresentava uma queda de 1,2%, cotada a US$ 158,12. Já o BNB, token da Binance Smart Chain, recuava 5,2% para US$ 645,70. Por fim, a Avalanche (AVAX) registrava uma leve alta de 0,3%, atingindo US$ 32,44.

Apesar de um cenário macroeconômico desfavorável, Rony Szuster, analista da MB, ressalta um crescimento de 55% no número de usuários ativos na blockchain do Ethereum durante o primeiro trimestre, segundo dados da Bitwise.

O analista aponta que o total alcançado foi de 2,25 milhões de usuários ativos diários, um aumento expressivo em relação ao trimestre anterior. Atribui-se esse crescimento, em grande parte, ao ecossistema da Base, a rede blockchain da Coinbase, que acumulou mais de 7 milhões de usuários desde janeiro.

Por fim, no aspecto empresarial, Andreoni menciona que o evento de desenvolvedores da Apple, ocorrido hoje, poderia impactar os preços dos criptoativos devido às possíveis grandes novidades em inteligência artificial que poderiam ser anunciadas.

“Existe uma forte narrativa que impulsionou os criptoativos. Empresas de tecnologia, especialmente a Nvidia, têm alta correlação com o mercado cripto: se suas ações sobem, as criptomoedas geralmente seguem o mesmo ritmo”, analisa Andreoni.

Leia Mais: