15 Fev 2022 · 4 min read

Canadá se junta ao Líbano e à Turquia na 'Equipe de Marketing do Bitcoin'

O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças do Canadá afirmou que os bancos do país podem ser solicitados a congelar ou suspender imediatamente as contas bancárias de indivíduos no país, enquanto o “protesto dos caminhoneiros” sobre as restrições canadenses ao COVID-19 continua.

A chefe de finanças e vice-primeira-ministra, Chrystia Freeland, declarou: “Estamos ampliando o escopo das regras financeiras anti-lavagem de dinheiro e antiterroristas do Canadá para cobrir plataformas de financiamento coletivo e os provedores de pagamento que eles usam”.

Ela acrescentou:

“Essas mudanças abrangem todas as formas de transações, incluindo ativos digitais, como criptomoedas”.

Esta última declaração tem sido mais preocupante para os muitos entusiastas de criptomoedas do país, implicando que tais medidas também poderiam ser usadas para impor congelamentos e apreensões de carteiras de criptomoedas.

Em tese, tais medidas podem ser decretadas sem a necessidade de ordem judicial ou preocupações com a responsabilidade civil.

Freeland justificou a posição do governo, alegando:

“Os bloqueios ilegais destacaram o fato de que as plataformas de crowdfunding e alguns dos provedores de serviços de pagamento que eles usam não são totalmente capturados [sob legislação antiterrorismo existente]”.

Pessoas como Brian Armstrong, CEO da grande exchange de criptomoedas Coinbase, foram rápidas em apontar que as soluções de autocustódia podem ajudar qualquer pessoa que tente evitar que o governo acesse suas contas bancárias ou carteiras de criptomoedas.

As buscas no Google por termos como “corrida bancária”, que atingiu seu pico no Canadá em 10 de fevereiro, começaram a subir novamente com as notícias – e são particularmente altas em Alberta e na Columbia Britânica, de acordo com dados.

O presidente de El Salvador, Nayib Bukele, que foi pioneiro na adoção do bitcoin (BTC) como moeda legal em seu país, fez algumas críticas contundentes à nação tantas vezes considerada um bastião da democracia liberal sensata.

Enquanto isso, parece que muitos dos apoiadores internacionais dos manifestantes foram revelados em um hack no site de crowdfunding cristão GiveSendGo que ajudou a apoiar os protestos no valor de quase US$ 9 milhões.

A Vice informou que os “nomes e detalhes pessoais de mais de 92.000 doadores” foram brevemente “vazados online”. A maioria dos doadores parece ser baseada nos Estados Unidos, e muitos eram grupos ou indivíduos religiosos. Muitos fizeram referência à “tirania” nas mensagens que acompanham suas doações, observou o meio de comunicação.

Alguns meios de comunicação sugeriram que algum apoio foi enviado aos manifestantes na forma de criptomoedas depois que o governo decidiu bloquear transferências bancárias.

A notícia se segue após os desenvolvimentos no Líbano, onde – por uma razão muito diferente – o governo também está considerando congelar os bens dos cidadãos e investigar suas contas bancárias. O governo libanês está considerando a medida como uma última tentativa de combater a inflação. Enquanto isso, conforme relatado, o governo turco está trabalhando em planos para que seus cidadãos entreguem o ouro 'debaixo do colchão' em seu mais recente esquema para sustentar o valor de sua moeda nacional, a lira.

Mas em todos esses casos, agora incluindo o Canadá, a solução, para bitcoiners, é a mesma.

Ryan Selkis, fundador e CEO da empresa de análise de criptomoedas Messari, respondeu à notícia escrevendo que a ação do governo canadense provou que a “narrativa do BTC continua sendo a mais importante sobre criptomoedas”.

Ele observou que “uma democracia moderna apenas rotula os oponentes políticos de terroristas domésticos”.

Os protestos – que viram o comércio quase parar no Canadá devido a extensos bloqueios e fechamentos de estradas – viram Ottawa decretar um estado de emergência no início deste mês. Mas apesar da condenação generalizada de muitos observadores internacionais, que afirmam que os teóricos da conspiração QAnon e anti-vaxxers estão por trás dos protestos, outros alegaram que medidas draconianas podem comprometer a democracia canadense.

Em um artigo de opinião, o New York Times escreveu:

“Permitir protestos não violentos, mesmo que perturbadores, é uma ferramenta importante para manter a coesão social em uma sociedade polarizada”.

____
Reações: 

____

Leia Mais:

- Casa na Flórida será leiloada como NFT

- Prefeito de Nova York apoia 'criptomoedas, mas não mineração'