08 Jun 2022 · 2 min read

Cinco exchanges sul-coreanas removerão o Litecoin após a atualização do Mimblewimble

Fonte: AdobeStock / Tim

 

Todas as cinco exchanges de criptomoedas de negociação fiduciária da Coréia do Sul anunciaram que vão retirar de suas listas o litecoin (LTC) após os desenvolvedores lançarem o protocolo Mimblewimble Extension Block.

As cinco exchanges – Upbit, Bithumb, Coinone, Korbit e Gopax – fizeram seus anúncios “de uma só vez”, informou o News1

No anúncio da Upbit, que foi redigido de forma semelhante aos de seus rivais, a exchange explicou que o suporte a transações terminaria em 20 de junho, com saques permitidos até 20 de julho. (US$ 55 milhões), segundo dados da CoinGecko.

Como resultado, observou o News1, o comércio doméstico de litecoin em fiat KRW será essencialmente “bloqueado” dentro de dias. Mesmo as exchanges que ainda não possuem licenças de operação no mercado KRW – como Foblegate e Coredax – colocaram avisos especiais de aviso em suas páginas de negociação de litecoin. O mesmo meio de comunicação afirmou que essas plataformas também “esperam que tomem a decisão de excluir em breve”.

Às 09:57 UTC, o LTC é negociado a US$ 62 e está abaixo dos US$ 65, alcançados hoje cedo. O preço fica quase inalterado em um dia e cai 9% em uma semana e 34% em um mês.

No mês passado, os operadores do nó LTC votaram a favor da implantação do protocolo, que permite aos usuários da rede Litecoin escolher se querem ou não tornar suas transações confidenciais. A atualização também remove dados de transação desnecessários dos blocos da rede usando tecnologia de compactação.

Mas o aumento da privacidade move o protocolo para "águas" legais incômodas na Coreia do Sul, onde “moedas de privacidade” como monero (XMR) e zcash (ZEC) já foram retiradas da lista. A lei sul-coreana proíbe as exchanges de listar esses tokens, insistindo que todas as transações sejam rastreadas quanto a possíveis violações de lavagem de dinheiro.

E embora a atualização do Mimblewimble não se concentre apenas na privacidade, mas também na diminuição do tamanho do bloco para fornecer velocidades e escalabilidade aprimoradas, as exchanges parecem dispostas a não acabar em apuros com as autoridades. Como tal, seu esforço rápido e concertado para remover a lista parece ser um movimento conciliatório.

No mês passado, todas as cinco exchanges foram levadas a legisladores para explicar por que não conseguiram se comunicar umas com as outras sobre o fechamento do LUNAC após o colapso do ecossistema Terra e a controvérsia que se seguiu na Coréia do Sul. As exchanges responderam alegando que iriam criar um conselho conjunto de "listagem/deslistagem" – que agora parece ter reivindicado sua primeira vítima, o litecoin.


____


Leia mais:

Real digital será usado por bancos como garantia para suas próprias stablecoins

Bitcoin e Ethereum ainda dentro do alcance, LINK e THETA superam