Empresa de mineração inicia operações em SP e no Nordeste

| 4 min read
Empresa de mineração inicia operações em SP e no Nordeste
Imagem: @_notWillyWonka

O CEO da Enegix Global, Yerbolsyn Sarsenov, anunciou na quarta-feira (29/05) que a empresa iniciará suas atividades no Brasil

A gigante em mineração de Bitcoins vai instalar um escritório em São Paulo. Além disso, haverá uma fazenda de mineração na região Nordeste.

Aliás, essa fazenda de mineração de Bitcoin terá um consumo inicial de 80 megawatts de potência, podendo chegar a 200 megawatts.

Condições brasileiras são vantagem para mineração


Segundo Sarsenov, a empresa fundada no Cazaquistão está de olho nas vantagens de geração energética do Brasil. Além disso, ele destacou a regulação do mercado de criptomoedas entre os motivos que ajudaram na escolha do país.

Para o CEO, as condições naturais do Brasil tornam o país uma possível potência na mineração de Bitcoin.

Afinal, a mineração da criptomoeda requer um alto consumo de energia, que é usada para alimentar computadores muito complexos. Essas máquinas são usadas para resolver problemas matemáticos avançados, que são parte do processo de mineração.

Portanto, as empresas de mineração, como a Enegix Global, buscam cada vez mais países com fontes baratas de energia para instalar fazendas mineradoras.

Por outro lado, o impacto ambiental dessa atividade tornou-se o ponto principal de ataque a essa indústria. Então, as empresas do setor também buscam países com grande uso de fontes renováveis de energia para instalar suas operações.

Aliás, esse é o caso do Brasil, que, segundo Sarsenov, alia as duas necessidades:

“O Brasil apresenta condições referentes a recursos naturais que o tornam uma potência na mineração de bitcoins. Aqui, encontramos uma quantidade muito expressiva de recursos naturais que proporcionam geração de energia com o custo e eficiência que buscamos.”

Escritório em SP mapeará opções de expansão no continente


Segundo Sarsenov, além do Brasil, essas características naturais que combinam fontes energéticas baratas e renováveis também se encontram em outros países da América Latina.

O CEO da Enegix Global explicou que o escritório em São Paulo vai servir para identificar possíveis novas fazendas de mineração no continente.

Aliás, a principal instalação da companhia fica no Cazaquistão, onde tem uma capacidade de 180 megawatts. Além disso, ela conta com operações nos Estados Unidos.

Por fim, os planos de expansão da Enegix Global na região já incluem instalações na Argentina e no Paraguai, a partir do escritório no Brasil.

Além disso, Sarsenov explicou que a empresa visa parcerias com profissionais locais que entendam o ambiente e a cultura do país e do continente:

“Vemos uma grande potência no continente nesse sentido e estamos vislumbrando parcerias com empresas e profissionais locais, pois será uma ferramenta muito importante para o crescimento do ecossistema. Esses parceiros entendem o ambiente, cultura e formas de fazer negócios no Brasil e América Latina como um todo.”

Mineração no Nordeste deve alcançar potência inicial em 2025


Sarsenov explicou em detalhes a escolha do Brasil para ser o início das operações da Enegix Global na região. Segundo ele, a clareza regulatória sobre criptomoedas e sobre o setor de energia foram fatores fundamentais:

“O Brasil oferece regras claras sobre criptomoeda e energia, e nossa ideia é seguir com a expansão pela América Latina.”

Além disso, segundo o CEO, o consumo inicial de 80 megawatts da fazenda de mineração no Nordeste deve ser alcançado até o final de 2025.

Empresa também busca diversificação em IA


Por fim, o CEO afirmou que a Enegix Global mantém conversas com outras empresas internacionais que tenham interesse em atuar no país. Por exemplo, aquelas que atuam no campo da Inteligência Artificial (IA). Afinal, essa é outra área de interesse do grupo.

Segundo Sarsenov, a mineração de bitcoin segue sendo a “espinha dorsal” da Enegix Global:

“Entendemos que o Bitcoin está apresentando uma maior aceitação e isso gera cada vez mais receita. O movimento é natural, e isso impulsiona a mineração. Essa é uma indústria muito importante, tende a crescer, e nosso objetivo é oferecer o apoio necessário para o crescimento da indústria de Bitcoin.”

Por outro lado, a Enegix não quer ficar atrás de outras grandes mineradoras, que diversificaram suas operações. Portanto, a área de inteligência artificial (IA) é um dos alvos.

Para o CEO, as operações com IA são um “caminho natural” para o setor de mineração. Aliás, isso inclui a presença da empresa no Brasil.

Por fim, ele reforçou as opções que a região Nordeste apresenta para operações envolvendo parcerias com empresas de IA:

“Estamos realizando conversas com outras empresas internacionais que estão olhando para o Brasil e seu potencial. Para uma evolução nesse aspecto, é muito importante a utilização de uma banda de internet muito boa, e a região Nordeste tem uma conexão de bom nível. Esse é o local de nossas operações, então, sim, nós estamos pensando em AI também.”

Leia mais: