Os melhores ETFs de criptomoedas para investir em 2024

Gabriel Gomes
| 12 min read

ETF criptomoedas é o tema deste texto. Escrito para tratar das características desse tipo de veículo de investimento e apontar aqueles que consideramos os mais promissores para o investidor brasileiro neste ano.

O surgimento e a popularidade dos ETFs de criptomoedas respondem à crescente demanda por opções de investimento que constituem forma mais reguladas e convenientes de exposição ao mercado cripto do que a posse dos ativos digitais propriamente ditos. Principalmente porque o investimento cripto tradicional impõe gastos como taxas de custódia e de transações, além de esforços como os que são necessários para manter seguros os tokens.

Os melhores ETFs de criptomoedas para investir em 2024

O mundo dos ETFs de criptomoedas é vasto, com muitas opções diferentes disponíveis para investidores que buscam obter exposição ao mercado de criptomoedas, graças à crescente popularidade destas.

Neste artigo, explicaremos como funcionam os ETFs de criptomoedas, apresentaremos aqueles que nos parecem as melhores opções no momento para os investidores do Brasil e discutiremos suas principais características.

Top 10 melhores ETFs de criptomoedas

Os ETFs de criptomoedas que selecionamos são:

  1. ProShares Bitcoin Strategy ETF – Investe em contratos futuros de Bitcoin e se baseia no índice S&P CME Bitcoin Futures.
  2. Hashdex Nasdaq Crypto – Primeiro ETF de criptomoedas a ser listado na B3.
  3. Hashdex Nasdaq Bitcoin Reference Price Fundo de Índice – ETF de Bitcoin brasileiro.
  4. Hashdex Nasdaq Ethereum Reference Price – Fundo brasileiro que provê o investidor de exposição ao Ether.
  5. Grayscale Ethereum Trust – Fundo que investe diretamente no Ether.
  6. CI Galaxy Ethereum ETF – Investe no ecossistema Ethereum, inclusive no Ether, o token nativo da rede de blockchain de mesmo nome.
  7. Amplify Transformational Data Sharing – Investe em empresas ligadas à tecnologia blockchain.
  8. Purpose Bitcoin ETF – Fundo que investe diretamente no Bitcoin e procura seguir o comportamento de sua cotação.
  9. Evolve Cryptocurrencies ETF – Fundo que tem um portfólio diversificado de moedas digitais, nas quais investe diretamente.

O que são ETFs de criptomoedas

Os ETFs, de Exchange-Traded Funds ou Fundos Negociados em Bolsa, são fundos  que tem cotas negociadas em bolsa. Normalmente, ETFs são fundos que compram participações de diversas empresas de um mesmo segmento ou local, por exemplo. De modo resumido, podemos dizer que um ETF é uma “sacola de ativos”, com isso, você pode diversificar com baixo investimento de tempo e dinheiro.

A maior vantagem de investir nesse tipo de ativo é poder diversificar dentro de uma categoria ou país, de modo que o investidor que não tem tempo e/ou conhecimento para escolher as melhores empresas ou moedas possam delegar essa função. Portanto, os ETS são de responsabilidade de administradores e analistas profissionais que, naturalmente, cobram taxas por seu trabalho. Se você prefere não se arriscar a escolher as melhores criptomoedas para comprar agora, por exemplo, pode comprar cotas de ETFs e investir nesses ativos de forma rápida, diversificada e eficiente.

Portanto, os ETFs de criptomoedas são veículos de investimento que permitem que os investidores obtenham exposição ao mercado de criptomoedas sem precisarem adquirir diretamente nenhum ativo digital. Esses fundos tipicamente tentam emular o comportamento de uma ou mais criptomoedas – ou derivativos baseados nelas.

Em contraste com o mercado de criptomoedas, não regulado, os ETFs de criptomoedas, tipicamente, encontram-se sob a supervisão de um regulador como, no caso dos Estados Unidos, a SEC (Securities and Exchange Commission), agência que supervisiona o mercado mobiliário do país.

Uma das vantagens dos ETFs de criptomoedas para os investidores é permitirem a exposição a uma diversificada gama de ativos digitais de forma relativamente acessível e conveniente. Outra das vantagens é a liquidez devida à negociação das cotas desses fundos em bolsa de valores, como acontece com ações de empresas, o que proporciona flexibilidade para que respondam às mudanças de cenário no mercado.

Como funciona um ETF de cripto?

Como dito acima, ETFs de criptomoedas podem investir diretamente nos ativos digitais ou em derivativos baseados neles como contratos de futuros. A segunda opção é a mais comum, isso devido à oposição da SEC à participação dos fundos em mercados não regulados como aqueles em que ocorrem as negociações de criptomoedas, como o Bitcoin, por exemplo.

A empresa americana Grayscale, por exemplo, solicitou permissão para criar um fundo que investisse diretamente em Bitcoin, mas teve sua pretensão rejeitada. Não é incomum que sejam incluídos entre os ETFs de criptomoedas fundos que investem em ações de empresas do ecossistema cripto. Por exemplo,  o CI Galaxy Ethereum ETF, que investe em empresas ligadas à rede de blockchain Ethereum. Ou ainda, o Amplify Transformational Data Sharing ETF, que investe em companhias ligadas à tecnologia blockchain.

Quando os investidores compram ações em um ETF de criptomoeda, eles estão comprando essencialmente uma parte dos ativos digitais em que o fundo investe, sem a necessidade de gerenciá-los diretamente. Da mesma forma, quando vendem ações do ETF, eles recebem dinheiro em troca, que é garantido pelo valor dos ativos subjacentes.

Qual o melhor ETF de criptomoedas: Análise detalhada

Confira uma lista dos ETFs que não são negociados na B3.  Portanto,  suas características como, por exemplo, como investem os recursos dos cotistas.

ProShares Bitcoin Strategy ETF (BITO)

O BITO é um ETF de criptomoedas que compra e vende contratos de futuros de Bitcoin, por exemplo.  Ou seja, ele faz uso de uma estratégia de rolagem dos contratos. . Com isso, evita-se que se supere o valor à vista do ativo no dia do vencimento do contrato.

Este foi o primeiro ETF de criptomoedas listado em uma bolsa de valores americana. A NYSE Arca, subsidiária do NYSE Group, Inc., dono da Bolsa de Valores de Nova Iorque. Foi também o ETF que menos tempo levou a partir de seu lançamento para alcançar US$ 1 bilhão de dólares em patrimônio sob sua administração.

Grayscale Bitcoin Trust (GBTC)

O GBTC, embora seja comumente analisado junto aos ETFs de criptomoedas, inclusive neste artigo, não é rigorosamente um deles. Pelo menos não é considerado como tal pela SEC. Isso acontece por não atender alguns dos requisitos regulatórios para tal.

Ainda assim, ele foi, segundo a Grayscale Investments, inspirado pelo SPDR Gold Shares.  ETF lastreado em ouro, e é próximo o bastante em natureza e comportamento dos ETFs de criptomoedas para os nossos propósitos neste artigo.

O Grayscale Bitcoin Trust investe diretamente em Bitcoin. Isso não seria permitido pela SEC se fosse classificado como ETF. Portanto, permite que os investidores estejam expostos ao Bitcoin sem que necessitem adquirir e armazenar o ativo.

Ademais, é um dos maiores, mais conhecidos e mais antigos fundos de investimento em criptomoedas. Um problema dele é a taxa de administração, mais elevada que a média entre os ETFs de criptomoedas. Ele possui mais de US$ 16 bilhões sob sua administração.

CI Galaxy Ethereum ETF (ETHX)

O CI Galaxy Ethereum ETF é um ETF que investe em Ether. É a segunda maior criptomoeda em capitalização de mercado e em empresas ligadas ao ecossistema do Ether.

Foi lançado em abril de 2021 pela Galaxy Digital Capital Management LP. Essa é uma firma de administração de investimentos especializada no universo cripto. Hoje, ela administra quase US$ 2 bilhões de dólares.

Amplify Transformational Data Sharing ETF (BLOK)

O BLOK investe em empresas que estão envolvidas no desenvolvimento e implementação da tecnologia blockchain. Incluindo empresas que usam blockchain para criar novos modelos de negócios ou transformar os existentes. O fundo tem um portfólio diversificado de empresas ligadas ao blockchain pertencentes a vários setores. Incluindo os de tecnologia, finanças e saúde. 

Embora, assim como todos os ETFs, apresente riscos, o Amplify Transformational Data Sharing provê aos investidores uma oportunidade. Além de se beneficiarem do crescimento do setor de blockchain. Enquanto, com sua diversificação, minimiza consideravelmente os riscos oferecidos por cada uma das empresas de blockchain.

Grayscale Ethereum Trust (ETHE)

Assim como o seu “irmão”, Grayscale Bitcoin Trust, o Grayscale Ethereum Trust foi criado pela Grayscale Investments . Ela investe direta e exclusivamente na criptomoeda em que se baseia, no caso, o Ether, token da rede de blockchain Ethereum. Ele tem pouco mais de US$ 5 bilhões de dólares sob sua administração.

Purpose Bitcoin ETF (BTCC)

O Purpose Bitcoin é um ETF canadense que investe diretamente em Bitcoin e tenta replicar o comportamento da cotação dessa criptomoeda. Foi criado pela Purpose Investments, empresa de administração de investimentos do Canadá, e lançado em fevereiro de 2021. 

Esse foi o primeiro ETF de criptomoedas do subcontinente norte-americano. Um de seus pontos fortes é a taxa de administração, mais baixa que a do ETF de criptomoedas típico. Assim como os outros, permite aos investidores obter exposição ao Bitcoin sem que tenham que adquiri-lo e armazená-lo.

Evolve Cryptocurrencies ETF (ETC)

Evolve Cryptocurrencies ETF é um fundo canadense. Esse ETF de criptomoedas investe diretamente em um portfólio diversificado de criptomoedas, que geralmente inclui, entre outras moedas digitais, Bitcoin, Ether e Litecoin. Além disso, também investe em empreendimentos do setor cripto, inclusive plataformas de negociação de moedas digitais e empresas mineradoras de criptomoedas.

Quais são os principais ETFs de criptomoedas na B3?

O Brasil tem experimentado um aumento na demanda por investimentos em criptomoedas nos últimos anos, com o Bitcoin e outros ativos digitais alcançando considerável popularidade entre os investidores. O Brasil já é considerado um dos principais países do mundo quando o assunto é adoção de criptomoedas pela população.

Em resposta a essa tendência crescente, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovou o lançamento do HASH11, o primeiro fundo negociado em bolsa (ETF) de criptomoedas do país, abrindo caminho para mais oportunidades de investimento no mercado de ativos digitais. 

Trataremos a seguir dos ETFs de criptomoedas negociados na B3 que consideramos mais promissores para investimento em 2023 e suas características distintivas.

Hashdex Nasdaq Crypto (HASH11)

HASH11 é um ETF de criptomoedas passivo, o que significa que busca replicar o desempenho de um índice, no caso o Nasdaq Crypto Index. Para alcançar esse fim, investe seus recursos em uma cesta de criptomoedas, a qual inclui, entre outros ativos digitais, Bitcoin, Ether e Litecoin. Os investimentos são feitos em proporções que são redefinidas trimestralmente. A expectativa é garantir que o comportamento do índice seja padrão tão precisamente quanto possível.

Os investidores no HASH11 podem obter exposição ao mercado de criptomoedas de maneira regulamentada, supervisionada pela CVM e conveniente. Ou sejam sem a necessidade de gerenciar ativos digitais diretamente.  Dessa forma, proporcionando aos investidores flexibilidade e facilidade de negociação. Segundo a Hashdex, o patrimônio líquido do fundo é superior a R$ 1,2 bilhão de reais.

Hashdex Nasdaq Bitcoin Reference Price Fundo de Índice (BITH11)

O BITH11 é um ETF de criptomoedas que a Hashdex Gestora de Recursos Ltda criou e que tem como custodiante o Banco Genial S.A. Ele investe em Bitcoin e permite que o investidor tenha exposição a essa criptomoeda e se beneficie de sua valorização sem precisar adquiri-la. Considerado o primeiro ETF de Bitcoin verde do Brasil, ele busca a redução de sua pegada de carbono através da compra de créditos de carbono.

O BITH11 tenta emular o comportamento do Nasdaq Bitcoin Reference Price, finalidade com que o investe, no mínimo, 95% de seus recursos em cotas do fundo Hashdex Nasdaq Bitcoin ETF, que investe predominantemente em Bitcoin ou contratos de futuros desse ativo. Segundo a Hashdex, seu valor patrimonial líquido supera os R$ 216 milhões de reais.

Hashdex Nasdaq Ethereum Reference Price (ETHE11)

Também gerido pela Hashdex, ETHE11 busca acompanhar o comportamento do índice Nasdaq Ethereum Reference Price, o qual reflete o desempenho do Ether, a segunda maior criptomoeda em capitalização de mercado. Permite que os investidores tenham exposição ao Ether sem que precisem adquiri-lo.

Para alcançar seus fins, o ETHE11 investe pelo menos 95% de seus recursos em Hashdex Nasdaq Ethereum, ETF de criptomoedas que investe diretamente em Ether ou em contratos de futuros desse ativo. Tem, segundo a Hashdex, mais de US$ 1,5 bilhões de dólares sob sua administração. A Hashdex afirma que o valor patrimonial líquido do fundo supera os US$ 100 milhões de dólares.

Conclusão

Em conclusão, os ETFs de criptomoedas oferecem aos investidores uma maneira conveniente de obter exposição ao mercado de criptomoedas sem a complexidade e muito do risco associados à compra e ao armazenamento direto daqueles ativos digitais. Eles permitem que os investidores obtenham exposição a um portfólio diversificado de criptomoedas ou a uma criptomoeda específica, como Bitcoin ou Ethereum, dependendo de seus objetivos de investimento.

Embora os ETFs de criptomoedas sejam um veículo de investimento relativamente novo, eles ganharam popularidade nos últimos anos e agora há um número crescente de opções disponíveis para investidores, incluindo algumas focadas em criptomoedas brasileiras. No entanto, como em qualquer investimento, é importante considerar cuidadosamente os riscos e os possíveis retornos antes de investir neles.

No geral, os ETFs de criptomoeda oferecem aos investidores uma maneira de participar do mercado de criptomoedas em rápido crescimento, mitigando alguns dos riscos e algumas das complexidades associados ao investimento direto em criptomoedas. Contudo, há também o lado negativo, que é a taxa cobrada pelos administradores dos fundos, desse modo, dê preferência para ETFs com taxas de administração e/ou desempenho mais baixas possível.

FAQ sobre ETFs de criptomoedas

Quais são os benefícios de investir em um ETF de criptomoeda?

Investir em um ETF de criptomoeda é uma maneira mais conveniente e acessível de obter exposição ao mercado de criptomoedas, mitigando parcialmente complexidades e riscos associados à propriedade direta de criptomoedas. 

Como os ETFs de criptomoedas diferem dos ETFs tradicionais?

O ponto mais evidente em que os ETFs de criptomoedas distinguem-se dos ETFs tradicionais é o que concerne os ativos nos quais eles investem. De modo geral, ETFs de criptomoedas investem em criptomoedas, como Bitcoin ou Ethereum, ou derivativos nelas baseados em vez de ações ou títulos, que são os tipos de ativos em que os ETFs tradicionais costumam investir.

Quais são alguns dos riscos associados ao investimento em ETFs de criptomoeda?

Como em qualquer investimento, existem riscos associados ao investimento em ETFs de criptomoedas. As criptomoedas formam uma classe muito volátil de ativos, que é de origem razoavelmente recente e pouco regulada. O investimento nelas tem potencial para produzir grandes ganhos e, também, grandes perdas. Outro fato a considerar é que ainda há, em muitas jurisdições, certa incerteza regulatória quanto aos ETFs de criptomoedas, o que pode expor os investidores a um risco mais alto do que aquele oferecido por ETFs que investem ativos mais tradicionais. 

Os ETFs de criptomoedas têm desempenho igual ao das moedas que investem?

Não necessariamente, embora diretamente correlacionados, convém lembrar que alguns fatores podem fazer com que um ETF de criptomoedas específico seja mais volátil do que os ativos digitais em que investe. Entre eles, estão o uso de alavancagem, percepções do mercado e ter cotas que sejam menos líquidas que as criptomoedas em que investe.

Como os investidores podem escolher o ETF de criptomoeda certo para eles?

O comportamento do mercado de criptomoedas e dos veículos de investimentos baseados neles é difícil de prever, mas os investidores devem considerar seus objetivos de investimento, sua tolerância ao risco e examinar características dos fundos que estiverem considerando. Alguns deles são: ativos específicos em que investem (e em que proporções), regras que regulam a distribuição do patrimônio (mínimo de X% investido na criptomoeda Y) deles, desempenho histórico (embora seja necessário ter em mente que ele não é garantia de ganhos futuros), taxas cobradas por eles, tributação a que o investimento neles seria submetido e credibilidade do emissor das cotas e do custodiante.