ETH 2.0: Devs Ethereum pedem à Comunidade para Testar na Kintsugi Testnet

O blockchain Ethereum (ETH) da Kintsugi Testnet agora está ativo, permitindo aos usuários testar e prototipar a fusão da poof-of-work (PoW) com o sistema de proof-of-stake (PoS) da cadeia de beacon.

O principal desenvolvedor do Ethereum, Tim Beiko, anunciou a notícia na segunda-feira, dizendo que o Kintsugi, "uma rede de teste pública de vida mais longa", foi lançada após quatro devnets efêmeros. Ele também pediu à comunidade e aos projetos que experimentassem e se familiarizassem com o ambiente de pós-fusão em que o Ethereum operará.

"Recomendamos que a maioria dos projetos comecem a testar e criar protótipos no Kintsugi para revelar quaisquer problemas potenciais em breve. Dessa forma, as alterações podem ser mais facilmente incorporadas em futuras versões de cliente e especificação", disse Beiko.

A transição para o PoS - que supostamente torna as transações do blockchain da Ethereum mais rápidas, mais baratas e mais eficientes em termos de energia - sempre foi uma parte fundamental da estratégia da comunidade para dimensionar o segundo maior projeto de criptografia. Embora ainda não esteja claro quando a atualização finalmente ocorrerá, a rede de teste Kintsugi marca um grande passo em direção a esse objetivo.

Em seu estado atual, o Ethereum pode processar cerca de 13 transações por segundo. Historicamente, esse número de transações tem conseguido atender à demanda da rede. No entanto, com o aumento exponencial de plataformas de financeiras descentralizadas (DeFi), bem como o surgimento de tokens não fungíveis (NFTs), Ethereum agora está lutando com problemas de escalabilidade, que resultam nas recentes taxas de gás altíssimas da rede.

Seguindo a mudança de PoW para PoS, que também é conhecido como a atualização Ethereum 2.0, estima-se que a rede seja dimensionada para um potencial de 100.000 transações por segundo. Para fins de contexto, a Visa faz em média 1.700 transações por segundo.

Além disso, a atualização irá reduzir drasticamente o consumo de energia do Ethereum, tornando a rede muito mais amiga do ambiente. Em maio, o desenvolvedor do Ethereum Carl Beekhuizen estimou que o consumo de energia do Ethereum cairá 99,95% após a migração para o PoS.

Tudo isso descreve por que a comunidade está tão animada com a atualização.

No início deste mês, um desenvolvedor Ethereum convocou a comunidade para ajudar a testar o The Merge - quando o mainnet Ethereum atual "se funde" com o sistema PoS da cadeia de beacon. “Testar é a melhor forma de contribuir com o Ethereum”, disse ele, incentivando a comunidade a ajudar a encontrar problemas técnicos.

Quanto às etapas futuras, Beiko observou no anúncio Kintsugi Testnet que uma série final de testnets será lançada após o feedback para este ter sido incorporado ao software cliente e às especificações.

"Depois disso, as redes de teste existentes de longa duração serão executadas no The Merge. Uma vez que elas tenham sido atualizadas e estejam estáveis, o próximo passo é a transição da mainnet Ethereum para o proof-of-stake", escreveu Beiko. 

Conforme relatado, a mesclagem está projetada para acontecer no segundo trimestre de 2021.

____

Leia mais:
- Desenvolvedor Ethereum pede que a Comunidade Teste o Merge
- Visa Dobra sua Aposta nas Criptomoedas e Lança Serviço de Consultoria