03 Mar 2022 · 4 min read

EUA e Europa prometem impedir Russos de usar Criptomoedas para evitar Sanções

A próxima rodada de sanções contra a Rússia e indivíduos ricos sediados no país pode ter como alvo as criptomoedas, com os EUA já mirando naqueles que esperam proteger seus fundos usando bitcoin (BTC) e altcoins.

CNBC informou que a nova força-tarefa do Departamento de Justiça Americano foi “amplamente projetada para aplicar sanções” mas que, como parte de seu mandato, “direcionará esforços para impedir aqueles que querem usar criptomoedas para evitar sanções dos Estados Unidos”, com os principais políticos pedindo mais medidas.

Warren e outro senador escreveram uma carta à chefe do Tesouro, Janet Yellen, explicando:

“[Expressamos] nossa preocupação de que criminosos, estados desonestos e outros atores possam usar ativos digitais e plataformas alternativas de pagamento como um novo meio para ocultar transações internacionais para fins nefastos”.

Os senadores pediram a Yellen que fornecesse respostas sobre quais “ferramentas adicionais, incluindo autoridades legais ou financiamento, poderiam ser necessárias” por autoridades americanas “para garantir que os participantes de criptomoedas não sejam capazes de ajudar a Rússia ou outros atores malignos a evitar sanções dos EUA e multilaterais.”

Os líderes da UE fizeram apelos semelhantes e podem seguir com medidas que exijam que plataformas de negociação centralizadas imponham sanções em suas plataformas.

Em uma reunião dos ministros das finanças da UE, o chefe financeiro francês Bruno Le Maire declarou:

“Estamos tomando medidas, em particular sobre criptomoedas ou criptoativos, que não devem ser usadas para contornar as sanções financeiras. Faremos um balanço diário sobre a implementação dessas sanções, sua eficácia e quaisquer medidas adicionais que possam ser necessárias. Queremos permanecer flexíveis e mobilizados”.

Em uma postagem no blog, Matthew Feeney, diretor do Cato's Project on Emerging Technologies, afirmou que as ferramentas analíticas de blockchain podem ajudar a desmascarar os esforços de indivíduos sancionados para ocultar seus investimentos fiduciários em criptoativos, alegando que esforços anteriores para identificar carteiras pertencentes a “racistas e extremistas ” provou ser bem-sucedido, e seria novamente no caso de oligarcas tentando esconder seus tokens.

E essas ferramentas podem ser implantadas mais cedo ou mais tarde: em um comunicado à imprensa, o estado de Nova York anunciou que autorizou a “aquisição acelerada de tecnologia de análise de blockchain adicional”, acrescentando:

“Essas ferramentas reforçarão a capacidade do Departamento de Serviços Financeiros de detectar a exposição entre empresas de moeda virtual licenciadas pelo DFS a indivíduos, bancos e outras entidades russas que o governo Biden sancionou.”

As principais exchanges de criptomoedas centralizadas já foram pressionadas a começar a banir ou congelar os fundos dos usuários russos. A Coinbase respondeu afirmando que cumprirão as medidas apenas no caso de indivíduos sancionados. O CEO da Kraken acrescentou que sua empresa só bloquearia usuários russos se fosse instruída a fazê-lo, embora tenha sugerido que tal instrução poderia vir em algum momento.

O CCO da Binance, Patrick Hilmann, disse ao CoinDesk:

“Este é um dos maiores desafios que nossa indústria já viu. Acreditamos que temos que respeitar nossos valores como empresa.”

A empresa fez uma doação de US$ 10 milhões para a iniciativa Humanity First: Ukraine Emergency Relief Fund.

Mas Hilmann afirmou que, embora a Binance garantisse o cumprimento das sanções, “decidir unilateralmente que vamos cortar o acesso às criptomoedas para uma ampla gama de uma população” seria “eticamente fora dos limites do que uma plataforma deveria fazer. ”

No Twitter, alguns membros proeminentes da comunidade de criptomoedas questionaram o que exatamente os legisladores esperavam conseguir – e como planejavam fazer isso.

Alguns alegaram que tais movimentos poderiam ser fatais para o futuro das criptomoedas se executados.

Yahoo citou Bill Browder, CEO do grupo Hermitage Capital Management, focado na Rússia, pedindo que as exchanges de criptomoedas enfrentem “severas repercussões de governos em todo o mundo se continuarem a rejeitar um congelamento geral de contas russas”.

Ele disse:

“Eles devem ser fechados pelos reguladores da Europa Ocidental, dos EUA e do Reino Unido se não intervirem e fizerem isso”.

____

Leia Mais:

- Invasão da Ucrânia pela Rússia: Bitcoin deve desempenhar um papel em ambos os lados

- Ucrânia supera a Rússia em Adoção de Criptomoedas conforme a Guerra se inicia