Franklin Templeton elogia Base como pioneira em SocialFi com o app Friend.tech

Franklin Templeton elogia a Rede Base na SocialFi e cita sucesso de Friend.tech

Franklin Templeton, poderosa gestora financeira que supervisiona trilhões de ativos, destacou a Base, uma rede Ethereum Layer 2 incubada pela Coinbase, como pioneira no campo da SocialFi com seu principal aplicativo, o Friend.tech.

De acordo com analistas da gestora, com abordagem inovadora e parcerias estratégicas, a Base está pronta para capturar uma parcela significativa da atividade de SocialFi. E marca um momento crucial apelidado de “Base Season” pela Franklin Templeton.

Base impulsiona uma grande parte do SocialFi com Friend.tech


De acordo com um relatório da Franklin Templeton, 46% das transações no setor de SocialFi são agora encaminhadas pela Base. O que demonstra influência crescente nesse domínio de camada 2.

O Friend.Tech surge como um aplicativo de destaque no ecossistema da Base. Isso porque aproveita a plataforma para revolucionar as interações sociais com monetização de conteúdo.

“Ela está se posicionando bem para capturar uma parcela significativa da atividade de SocialFi e permanecer líder no setor de Ethereum L2 daqui para frente”, compartilhou a Franklin Templeton no relatório.

As recentes conquistas do Friend.Tech mostram o papel fundamental da Base na capacitação das inovações de SocialFi. Só recentemente o app promoveu sua segunda versão e o airdrop do token FRIEND.

Com uma capitalização de mercado substancial de US$ 200 milhões, o token FRIEND exemplifica o envolvimento robusto da comunidade. Além da confiança do investidor, promovida no ecossistema da Base.

Uma das características distintivas da Base é a utilização de “optimistic rollups”. Trata-se de uma tecnologia que acelera as transações e reduz os custos. Faz isso ao agrupá-las fora da rede principal de Ethereum. Essa abordagem permite que a Base mantenha os rigorosos padrões de segurança de Ethereum.  E, ao mesmo tempo, aumente significativamente o rendimento e a eficiência das transações.

Em contraste com suas contrapartes, como Arbitrum e Optimism, a Base teve um crescimento sem precedentes. O valor total bloqueado (TVL) disparou mais de 630% no acumulado do ano, atingindo US$ 5,45 bilhões.

Conforme a L2beat, esse aumento notável no TVL solidifica a posição da Base como a terceira maior rede de camada 2 de Ethereum. Atrás apenas de Arbitrum One e OP Mainnet.

Em resumo, o sucesso da Base pode ser atribuído em parte à sua estreita afiliação com a Coinbase. A exchange atua como o único sequenciador da rede. Embora a Coinbase mantenha controle total sobre a Base, os planos de descentralização gradual estão em andamento. O que deve garantir a sustentabilidade e a resiliência da plataforma a longo prazo.

O boom da Base está alcançando outras camadas


Degen Chain, uma blockchain de camada 3 que opera sobre a rede Base, ganhou força rapidamente. Ostentou quase US$ 100 milhões em volumes transacionais nas 24 horas seguintes ao lançamento.

Apesar de estar em operação há apenas cinco dias, a rede registrou mais de 272.000 transações exclusivas. Além da criação de milhares de contratos e tokens, embora muitos estejam associados a fraudes.

Como uma blockchain de camada 3 explicitamente adaptada para o token DEGEN, a Degen Chain utiliza protocolos de camada 2. Isso para facilitar transações mais rápidas e funcionalidades específicas. Exemplos são pagamentos, transações de jogos e recompensas da comunidade.

Embora o DEGEN seja o token de gás nativo para pagamentos de taxas dentro da cadeia, tokens como o Degen Swap (DSWAP) e o Degen Easter Eggs (DEE) também surgiram. Esses têm avaliações que ultrapassam milhões de dólares, embora impulsionadas principalmente por negociações especulativas.

No entanto, o rápido crescimento da Degen Chain provocou debates na comunidade de criptomoedas. sobre a necessidade e as possíveis desvantagens das redes de camada 3. Alguns argumentam que essas redes podem desviar o valor de principais como Ethereum. Outros, incluindo o CEO da Polygon, Marc Boiron, estão divididos quanto a isso. Boiron disse em um tweet.

“Vou dizer a parte tranquila em voz alta: As L3s existem apenas para retirar valor de Ethereum e levá-lo para as L2s sobre as quais as L3s são construídas. Você não precisa de L3s para escalar”.

No entanto, Boiron também afirma que elas oferecem funcionalidades exclusivas. Ademais de propostas de valor que complementam as soluções de camada 2 existentes.

Leia mais: