Fraude de investimento em Forex e cripto é descoberta na Malásia

Gabriel Gomes
| 2 min read

Fraude Malásia

As autoridades da Malásia desmantelaram uma quadrilha de fraudes em investimentos forex e criptomoedas que operava no país.

O bando, que lavava fundos obtidos por fraudes no exterior, acabou alvo de uma série de operações realizadas em todo o Vale Klang, as quais ocorreram de 13 a 21 de maio.

Como resultado, oito homens e duas mulheres locais terminaram detidos e quantidades substanciais de bens acabaram sendo apreendidas. Isso de acordo com relatos dos meios de comunicação locais.

Autoridades da Malásia apreendem mais de US$ 12 milhões em ativos


Durante as operações, os agentes da lei conseguiram confiscar 129 veículos com matrículas exclusivas, avaliados em US$ 3,8 milhões de dólares.

Além disso, apreenderam 75 relógios de marca avaliados em US$ 2,1 milhões, 18 veículos de luxo no valor de US$ 1,7 milhão, mais de US$ 100 mil em dinheiro e mais ativos. Ademais, contas bancárias totalizando US$ 10,8 milhões foram congeladas como parte da investigação.

Segundo o Inspetor-Geral da Polícia Tan Sri Razarudin Husain, os suspeitos, com idades entre 28 e 51 anos, foram detidos por três a sete dias para investigação mais aprofundada. Ao destacar a atuação da quadrilha, Razarudin revelou que esta atua desde 2017, principalmente em negócios baseados em países estrangeiros.

A quadrilha empregou vários métodos, incluindo cambistas não registrados e transações de criptomoedas, dessa forma, conseguiram transferir e lavar fundos de atividades ilegais. Ademais, os criminosos utilizaram vários meios para ocultar os rendimentos ilícitos.

Eles atuaram na venda e compra de matrículas de automóveis clássicos e exclusivos, bem como de relógios de marcas de luxo por uma loja em Bukit Jalil.

A quadrilha também recorreu à conversão de criptomoedas em dinheiro via cambistas não registrados, evitando efetivamente a detecção pelas agências de aplicação da lei.

Razarudin instou o público a permanecer vigilante e a denunciar quaisquer atividades suspeitas relacionadas com lavagem de dinheiro ou esquemas de investimento fraudulentos.

“Pede-se ao público que continue desempenhando o papel de olhos e ouvidos para canalizar informações sobre investimentos fraudulentos e sindicatos que vendem/compram números de registro (placas) e crimes relacionados à polícia.”

Abril registra as menores perdas para hackers cripto


A indústria de criptomoedas sofreu uma grande queda nas perdas combinadas decorrentes de hacks e golpes em abril. Isso porque o mês registrou as menores perdas combinadas de hacks e golpes relacionados a cripto desde 2021, com aproximadamente US$ 25,7 milhões perdidos em explorações, hacks e golpes.

Mais especificamente, apenas US$ 25,7 milhões se perderam em ataques ao longo do mês, marcando o valor mais baixo desde que a CertiK começou a rastrear esses dados em 2021.

Os ataques instantâneos a empréstimos representaram perdas de US$ 129.000, com o maior incidente causando US$ 55.000 em danos. Isso marcou a menor incidência de ataques instantâneos a empréstimos desde fevereiro de 2022

Além disso, US$ 4,3 milhões acabaram perdidos em golpes de saída. Conforme relatado, o primeiro trimestre deste ano viu US$ 336 milhões perdidos para hackers e fraudes da Web3, com quase metade do capital roubado somente em janeiro.

Mesmo assim, o número representa uma queda de 23% em relação ao primeiro trimestre de 2023. Também é importante notar que US$ 73.885.000 foram recuperados de capital roubado da Web3 em 7 situações específicas.

Leia mais: