14 Set 2022 · 3 min read

Fusão do Ethereum pode criar um problema de centralização

Source: Google

O Ethereum está em transição para uma arquitetura mais sustentável — o tão esperado Merge. O projeto, que se diz ser o culminar de quase três anos de trabalho na blockchain Ethereum, deve ser um dos eventos mais importantes da história da indústria de criptomoedas.

Embora muitos acreditem que a Ethereum Merge deve marcar um novo começo para uma rede já usada por milhões, há preocupações sobre a transição para Proof-of-Stake (PoS) e o que isso pode significar para o futuro do blockchain.

A fusão como uma solução de escalabilidade

A fusão, prevista para ocorrer na quinta-feira, 15 de setembro, é o desenvolvimento mais significativo a atingir o blockchain Ethereum desde o seu início e uma das maiores atualizações da história das criptomoedas. Espera-se que o Merge resolva vários problemas, principalmente o problema de escalabilidade.

A escalabilidade tem sido um problema para o blockchain Ethereum desde o seu início, com o blockchain projetado para lidar com apenas cerca de 30 transações por segundo.

Embora isso fosse inicialmente suficiente, o crescimento explosivo de blockchains nos últimos anos o tornou insuficiente. Centenas de milhares de aplicativos descentralizados (dApps) estão atualmente processando transações na blockchain Ethereum, mas está com um desempenho significativamente inferior em sua taxa de transferência atual.

Esse problema de escalabilidade atraiu os desenvolvedores para vários 'Ethereum Killers' - particularmente opções como Solana (65.000 transações por segundo) e Polkadot (mais de 1.000 transações por segundo)

No entanto, o Merge finalmente incluirá o sharding, um recurso de escalabilidade que dividirá o blockchain em várias cadeias. Cada cadeia operará de forma independente e validará as transações por conta própria.

Espera-se que a implementação do sharding aumente a taxa de transferência do blockchain para cerca de 100.000 transações por segundo, o que é muito melhor para grandes contagens de transações.

Staking Pools e o Desafio da Centralização

Embora o Merge não deva ter problemas com escalabilidade, há uma questão importante que ainda precisa ser abordada: a descentralização. A blockchain Ethereum tornou-se cada vez mais centralizada ao longo do tempo, com alguns pools de mineração exercendo poder significativo sobre a rede e seu consenso.

Por causa do algoritmo de consenso PoS, o Merge deve trazer uma mudança nisso, mas esta é apenas uma solução de superfície.

Por causa da mudança para o PoS, a blockchain Ethereum verá um aumento nos fluxos de capital à medida que mais pessoas procuram apostar seu ETH e obter retornos. Várias grandes exchanges já declararam seu apoio ao staking do ETH 2.0. Com a expectativa de que mais pessoas participem, o mesmo problema de centralização que existia no PoW Ethereum pode ressurgir no PoS.

De acordo com um relatório da Decrypt, havia mais de 422.000 validadores de rede exclusivos na Ethereum Beacon Chain no início deste mês, todos apostando cerca de US$ 22,3 bilhões no ativo.

Um total de 33% desse valor é retido no Lido Finance, um protocolo de staking líquido que permite que as pessoas apostem suas moedas sem atender ao requisito mínimo de 32 ETH para se tornarem validadores de rede.

Outros 15% são detidos na Coinbase, enquanto 8% são detidos na Kraken e 7% na Binance. Quando esses protocolos de staking acumulam uma quantidade substancial de ETH, eles podem exercer ainda mais poder na rede Ethereum.

A evolução atual do Ethereum parece se estender muito além de sua plataforma atual. Com várias exchanges e protocolos permitindo que seus usuários apostem no ETH 2.0, todas essas plataformas se tornaram partes interessadas ativas no futuro de longo prazo do blockchain.

As principais decisões nessas plataformas podem ter um impacto de longo prazo no blockchain.

----------------------

Leia mais:

TAMA se aproxima do fim da pré-venda com resultados históricos

Intervenção de última hora do regulador brasileiro pode atrapalhar esforços de regulamentação