Inspirados em GameStop, bitcoiners incentivam comunidade a comprar US$ 30 em Bitcoin por El Salvador

Tim Alper
| 4 min read
Fonte: Adobe/prima91

 

Um número crescente de bitcoiners espera coordenar uma iniciativa sem precedentes no bitcoin (BTC) para coincidir com a promulgação da nova lei de El Salvador, que tornará a moeda legal junto com o dólar americano.

Uma série de postagens no Reddit e no Twitter pediram aos entusiastas de criptomoedas que comprassem bitcoin US$ 30 em Bitcoin no dia 7 de setembro, repetindo campanhas online anteriores visando ações como GameStop.

Muitos alegaram que US$ 30 foi selecionado como uma meta, já que o governo também está planejando doar essa quantia aos usuários da carteira estatal Chivo, que deve ser lançada a tempo para a campanha de adoção.

A ideia parece ser impulsionar a adoção e convencer os salvadorenhos céticos de que o BTC está em uma trajetória ascendente, aumentando o valor de seus tokens quase que instantaneamente.

Muito do impulso parece ter se originado entre as comunidades americanas de BTC, embora alguns afirmem que o movimento pode ter começado aqui no Brasil. Independentemente disso, apoiadores de lugares tão distantes como Romênia, Hong Kong, Itália e Estados Unidos afirmaram que estavam “na moda” – e iriam comprar BTC.

Um post popular no Reddit sugeriu coordenar a compra em massa ao minuto, visando um horário de início UTC 21:00. Seriam 15h em El Salvador, o horário exato em que a medida entrará em vigor.

Mas alguns pediram aos “organizadores” que repensassem no último minuto: Um Redditor escreveu:

“Devemos fazer [o pump] após o lançamento, para que o valor de suas carteiras aumente (desde que isso mude o preço).”

No Twitter, @ZLOK concordou, escrevendo que a mudança deveria “ser feita depois que os salvadorenhos receberem US$ 30 de BTC, não ao mesmo tempo ou antes”.

Outros sugeriram movimentos que impediriam uma compra em massa. Um Redditor sugeriu que “se todo mundo está comprando US$ 30 em Bitcoin na terça-feira […] vamos comprar US$ 30 na segunda-feira.”

O mesmo Redditor opinou que os US$ 30 “investidos na segunda-feira podem facilmente dobrar a bolha na terça-feira, quando todos comprarem”.

Mas alguns respondentes duvidaram dessa estratégia, com um deles escrevendo:

“Não aumente o preço antes de terça-feira, isso diminui a quantidade de satoshis que cada salvadorenho recebe. Melhor comprar depois que os cidadãos de um país inteiro entrarem no jogo.”

Uma sensação de empolgação ficou evidente entre alguns, com um RedditorMal escrevendo:

“posso esperar para fazer parte da história do bitcoin”.

Às 11:11 UTC, o BTC é negociado a US$ 51.815 e tem alta de quase 4% em um dia e 6% em uma semana.

Os membros da comunidade também lembraram a outros que o arquiteto da lei, o presidente Nayib Bukele, já prometeu que os pioneiros da tecnologia internacional terão uma vida tranquila se decidirem se mudar para El Salvador. Um escreveu que o presidente havia prometido “nenhum imposto sobre ganhos de capital para o bitcoin, uma vez que será uma moeda legal e residência permanente imediata para criptoempreendedores”.

Além disso, o CEO da Coin Corner, Danny Scott, sugeriu ganhar em 7 de setembro US$ 30 para compra de BTC em um evento anual, acrescentando que isso era uma “história em construção”.

Apesar disso, ainda não falta cautela entre o público salvadorenho.

O proponente do BTC e Diretor de Estratégia da Human Rights Foundation Alex Gladstein observou que em sua própria visita ao país “virtualmente ninguém” sabia “o que é bitcoin”, acrescentando que “o governo está sendo altamente opaco com seus planos de implantação e forneceu muito pouca educação.”

Enquanto isso, o quadro é mais sombrio na mídia doméstica, grande parte da qual se opõe a todas as coisas relacionadas ao BTC e Bukele.

Os críticos afirmaram que uma nova lei de eletricidade que está sendo preparada “beneficiará a mineração de bitcoin, mas aumentará as taxas de eletricidade” para o povo comum, relatou ElSalvador.com.

Enquanto isso, vários especialistas da mídia e membros da comunidade internacional estão preocupados que Bukele esteja tomando “páginas fora da cartilha do ditador”, nas palavras do jornal citado, ao efetivamente mudar a constituição para permitir que ele permaneça no poder por mais tempo.

Os juízes constitucionais decidiram na semana passada que os presidentes poderiam cumprir dois mandatos, fato que permitiria a Bukele concorrer reeleição em 2024 – e acabar com uma regra que obriga os ex-presidentes a esperar 10 anos antes de se candidatarem nas eleições presidenciais.

ElSalvador.com observou que ex-membros da Câmara Constitucional do Supremo Tribunal de Justiça, que podem mudar para carimbar a candidatura de Bukele ao direito de estender sua liderança no país, haviam se manifestado.

A mídia citou um ex-magistrado que serviu na Sala Constitucional, René Hernández Valiente, ao explicar que o tribunal “só pode interpretar a Constituição”, mas “não pode alterá-la”.

A Reuters relatou que a embaixada dos Estados Unidos em El Salvador “considerou a decisão dos juízes inconstitucional e um golpe nas relações bilaterais”.