20 Set 2022 · 3 min read

LUNA desvalorizou 54%, enquanto TAMA finaliza sua pré-venda com mais de US$ 19 milhões

Aviso: a seção Conversas do Mercado oferece análises de especialistas e não faz parte do conteúdo editorial do Cryptonews.com.

A LUNA, criptomoeda nativa da nova versão da plataforma blockchain Terra, ainda sofre os efeitos do colapso ocorrido em maio deste ano. Segundo dados da Forbes, a stablecoin nativa da primeira versão chegou a atrair 40 milhões de usuários, além de arrecadar mais de 30 milhões de dólares de gigantes do mercado de criptomoedas, como a Binance e Polychain Capital. 

A Terraform Labs, criadora da tecnologia, vem sendo alvo de investigações em algumas jurisdições. Isso por causa da pulverização de bilhões em valor de mercado no fim do primeiro semestre deste ano, após o ataque à UST que proporcionou a preocupante perda de aproximadamente 99% em valor de mercado em uma semana, o que pode ser considerado como um dos principais eventos do inverno cripto deste ano.

Na semana passada, autoridades sul-coreanas emitiram um mandado de prisão em desfavor de Do Kwon, cofundador da Terraform Labs. Diante da forte pressão da comunidade, Kwon se manifestou no dia 17 de setembro, em seu perfil no Twitter, oportunidade em que afirmou que “não está ‘em fuga’”, bem como que estão cooperando totalmente e “não têm nada para esconder”. 

Após um longo período de “pequenas” oscilações, antecedidas pela queda livre em seu valor ocorrida em meados de maio e junho deste ano, a Terra Luna (LUNA) iniciou o mês de setembro com uma imponente curva ascendente em seu preço, ultrapassando a barreira dos U$ 2,50. Após atingir a marca de U$ 6,40, segundo dados da Coingecko, nos últimos 7 dias acumulou uma desvalorização de aproximadamente 54%, sendo cotada, nesta segunda-feira, a U$ 2,63. Os atuais eventos envolvendo a Terraform Labs e seu cofundador podem ter corroborado para tal situação em relação ao mercado.

Apesar deste cenário crítico e incerto, envolvendo um dos principais personagens da história recente do mercado de criptomoedas, a comunidade cripto permanece em crescimento e otimista com novos projetos e possibilidades disruptivas.

Oportunidades de mercado

Um nicho do mercado cripto que vem chamando a atenção de investidores e entusiastas é o que envolve plataformas de jogos cripto Play-to-Earn (P2E), que possibilita a obtenção de recompensas pelos usuários, enquanto se divertem. Um dos novos projetos em destaque é o Tamadoge, cujo token nativo TAMA, que acabou de finalizar sua pré-venda, arrecadou a incrível marca de US$ 19 milhões. O sucesso da pré-venda foi tanto, que a plataforma anunciou um sorteio do equivalente a US$ 100.000,00 em TAMA.

O Tamadoge é uma divertida plataforma de jogos com temática inspirada nos Tamagotchis, queridinhos da infância de todos que cresceram na década de 1990, e na raça de cão Doge, que dispensa apresentações. O projeto traz a promessa de várias funcionalidades interessantes, incluindo a implementação de recursos característicos do metaverso: 

“O Tamadoge trará a todos a possibilidade (...) de criar, treinar e batalhar com seus NFTs Tamadoge. (...) Com o tempo, as oportunidades P2E serão expandidas para incluir experiências de realidade aumentada, permitindo que seu NFT brinque com seus amigos no Tamaverso”.

Seu token nativo, o TAMA, é desenvolvido no padrão ERC-20 e, agora que a pré-venda já terminou, a expectativa é de que, em breve, seja listado na exchange descentralizada Uniswap e, até o início de 2023, em outras CEXs. 

Segundo o site oficial do projeto, com o término da pré-venda (fase 9 do projeto), informações referentes a exchanges e reivindicações do token serão anunciadas no dia 20 de setembro, terça-feira, próximo ao meio-dia. 

---------------------