Meme coin cai 99%, empresa de mineração chega a SP e Nordeste e mais notícias que foram destaque na semana

Pedro Augusto
| 7 min read

criptomoedas

Nesta edição, abordamos as últimas notícias que marcaram a semana no mundo das criptomoedas, desde a inesperada queda da meme coin Normie, até a estratégica expansão da mineração de Bitcoins no Brasil. Confira também as novidades sobre a distribuição de stablecoin da Circle e os recentes desdobramentos nos NFTs do Bitcoin.

  • Meme coin Normie cai 99% após invasão de hackers
  • Circle fecha parceria com BTG para distribuir stablecoin no Brasil
  • Empresa de mineração inicia operações em SP e no Nordeste
  • Criador do Dogecoin diz que mercado de criptomoedas é um “cassino manipulado”
  • NFTs de Bitcoin atingem recorde em volume de vendas com US$ 4 bilhões
  • Coinbase, a maior exchange de criptos dos EUA, lançará carteira inteligente

Meme coin Normie cai 99% após invasão de hackers


No dia 26/05, a criptomoeda Normie (NORMIE) sofreu uma queda de 99% após ser alvo de hackers, que exploraram uma falha no contrato inteligente do token. Os criminosos manipularam a função tributária, permitindo a emissão de tokens além do limite previsto de 1 bilhão. Após converterem os tokens adicionais em Ether (ETH), o valor de mercado do NORMIE despencou.

Os hackers então fizeram uma proposta inusitada, pedindo melhorias no projeto em troca de devolver 90% do ETH subtraído, mantendo 10% como recompensa pela descoberta do bug. A condição incluía a utilização de 600 ETH do desenvolvedor para lançar um novo token para reembolsar os detentores de NORMIE. Os desenvolvedores aceitaram a oferta na segunda-feira (27/05).

Além disso, os atacantes criticaram o projeto por usar código reciclado de outros tokens, descrevendo-o como um trabalho de “copia e cola”. Apontaram que a prática é comum entre as criptomoedas meme, mas questionaram a segurança do código reutilizado.

Antes do ataque, NORMIE era uma das principais meme coins na rede Base, chegando a uma capitalização de US$ 130 milhões em abril. Após o incidente, o preço caiu para apenas US$ 700, com uma queda drástica no valor de mercado e perdas significativas para os investidores. A conta do Normie no X (antigo Twitter) também foi suspensa, limitando a comunicação oficial sobre a situação.

Circle fecha parceria com BTG para distribuir stablecoin no Brasil


A Circle, emissor da stablecoin USDC, firmou uma parceria estratégica com o BTG Pactual para distribuir sua moeda digital no Brasil. O anúncio, feito durante o Circle Forum em São Paulo, marca a chegada da empresa ao país. Além do BTG, o Nubank e o Mercado Bitcoin também se uniram à Circle para promover o USDC entre suas operações locais.

O BTG Pactual atuará diretamente no fornecimento de USDC, possibilitando a emissão e recebimento da criptomoeda de maneira quase instantânea, atendendo tanto clientes varejistas quanto institucionais. O banco facilitará o acesso à stablecoin todos os dias da semana, 24 horas por dia, e também participará no processo de criação e queima de tokens, conforme a demanda do mercado.

Circle fecha parceria com BTG para distribuir stablecoin no Brasil

André Portilho, chefe de ativos digitais do BTG, destacou que o banco está na vanguarda das inovações cripto desde 2017. Alé, disso, a parceria com a Circle reforça o compromisso do banco com as tecnologias de blockchain, prevendo uma nova infraestrutura para a indústria financeira. A parceria visa, principalmente, oferecer uma alternativa mais simples e econômica para aquisição de dólares através do USDC.

Por outro lado, o Mercado Bitcoin utilizará o USDC para transferências de ativos de Renda Fixa Digital, proporcionando aos investidores maior flexibilidade e exposição a taxas de retorno competitivas globalmente. A colaboração entre Circle e Mercado Bitcoin almeja a modernização do mercado financeiro, através da promoção do acesso à economia digital de forma simplificada.

Empresa de mineração inicia operações em SP e no Nordeste


A Enegix Global, liderada por seu CEO Yerbolsyn Sarsenov, anunciou no dia 29 de maio planos de expansão para o Brasil. A empresa, uma das maiores do setor de mineração de Bitcoins, inaugurará um escritório em São Paulo e uma fazenda de mineração no Nordeste. Ela planeja atingir um consumo de energia de 80 megawatts inicialmente, com possibilidade de expansão para 200 megawatts.

Sarsenov ressaltou que as condições naturais e a regulamentação favorável do Brasil foram decisivas para a escolha do país como um novo hub de mineração. Segundo ele, o Brasil apresenta uma combinação ideal de recursos naturais e energia renovável e acessível, essenciais para a mineração de criptomoedas, uma atividade de alta demanda energética.

O CEO explicou que o escritório em São Paulo funcionará como centro estratégico para explorar oportunidades de expansão não apenas no Brasil, mas em toda a América Latina. Dito isso, a empresa também planeja estabelecer fazendas de mineração na Argentina e no Paraguai. Essas instalações visam aproveitar as características energéticas similares encontradas em outros países da região.

Além disso, a Enegix está explorando diversificações, incluindo a área de Inteligência Artificial (IA). Dessa forma, a empresa visa parceiros locais que compreendam a cultura e o ambiente de negócios. Sarsenov enfatizou que a aceitação crescente do Bitcoin impulsiona o mercado, e a empresa busca consolidar a mineração como espinha dorsal de suas atividades. Ao mesmo tempo, ela explora novas tecnologias para garantir a sustentabilidade e expansão do negócio. A fazenda de mineração no Nordeste está prevista para alcançar sua capacidade inicial até o final de 2025.

Criador do Dogecoin diz que mercado de criptomoedas é um “cassino manipulado”


Billy Markus, cofundador do Dogecoin, criticou veementemente o mercado de criptomoedas, descrevendo-o como um “cassino manipulado” em uma publicação na rede social X. Sua crítica foi uma resposta a um comentário de Nate Alex, colecionador e criador de NFT, que também comparou o mercado a um cassino, acusando-o de atrair investidores de varejo desinformados para benefício dos insiders.

Markus e Alex apontam para a exploração frequente dentro do mercado, particularmente com a recente ascensão das “meme coins” como Pepe (PEPE) e BONK, que têm sido utilizadas em esquemas fraudulentos. Relatórios de CryptoNews revelaram que hackers têm utilizado contas de influenciadores de cripto para promover essas moedas. Rich the Kid e Caitlyn Jenner foram recentemente vítimas desses hacks, com suas contas sendo usadas para promover tokens que logo sofreram desvalorizações drásticas.

Além de suas críticas ao setor, Markus também expressou ceticismo em relação à regulamentação de criptomoedas. Ele comentou especificamente sobre a aprovação de um ETF de Ethereum no mercado à vista. Ele acredita que a decisão da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) sobre esses ETFs é tendenciosa e que sua aprovação não teria grande impacto no mercado. Contudo, a SEC acabou surpreendendo ao aprovar os ETFs de Ether à vista em 23 de maio, ainda que os emissores necessitem de aprovação final para que a negociação possa começar.

NFTs de Bitcoin atingem recorde em volume de vendas com US$ 4 bilhões


Embora as vendas de tokens não-fungíveis (NFTs) tenham sofrido uma queda geral de 54% em maio, os NFTs baseados na blockchain do Bitcoin registraram um novo marco de vendas. Eles atingiram mais de US$ 4 bilhões em volume, conforme informações do CryptoSlam divulgadas em 4 de junho.

Este total engloba US$ 3,97 bilhões em vendas diretas e US$ 82 milhões provenientes de wash trade. Nos últimos 30 dias, os NFTs do Bitcoin lideraram em volume de vendas, com um registro de US$ 171 milhões, superando a Ethereum e a Solana, que alcançaram, respectivamente, US$ 159 milhões e US$ 90 milhões.

NFTs de Bitcoin atingem recorde em volume de vendas com US$ 4 bilhões

Apesar dessa liderança em volume, os NFTs do Bitcoin ocupam apenas o quarto lugar em vendas totais entre as blockchains. Surpreendentemente, eles ficam atrás da Ronin, que lidera com US$ 4,2 bilhões, e da Solana, com US$ 5,5 bilhões. A Ethereum continua na frente em vendas totais de NFTs, acumulando US$ 43,8 bilhões até o momento. O mês de maio também viu um declínio geral do mercado de NFTs, onde o volume de vendas foi de apenas US$ 624 milhões, uma queda expressiva em relação ao mês anterior.

Além disso, a rede Bitcoin registrou um pico histórico em valor de transação em 28 de maio, quando cerca de 367.000 BTC foram movimentados, totalizando US$ 25,5 bilhões, marcando o maior valor de transação da rede no último ano.

Coinbase, a maior exchange de criptos dos EUA, lançará carteira inteligente


A Coinbase, principal plataforma de criptomoedas dos EUA, lançou sua aguardada Smart Wallet (carteira inteligente). Em suma, ela será destinada a facilitar a entrada de novos usuários no espaço DeFi. Siddharth Coelho-Prabhu, diretor sênior de gerenciamento de produtos da empresa, enfatizou que as novas carteiras permitem a criação gratuita, segura e de autocustódia em poucos segundos. Esse desenvolvimento busca simplificar a integração, reduzir as transações que precisam ser assinadas e integrar os saldos da Coinbase.

Apresentada pela primeira vez no evento ETHDenver em fevereiro, a Smart Wallet representa uma evolução aos acessos convencionais a serviços e aplicativos DeFi. A carteira consegue substituir frases de recuperação e extensões por chaves de acesso padrão e um portal web. Ela oferece suporte a várias redes importantes, como Ethereum e Polygon, e foi projetada para tornar a experiência DeFi menos complicada para os iniciantes.

coinbase

As novas carteiras facilitam o gerenciamento de saldos múltiplos e a interação com aplicativos cripto, permitindo transferências fáceis de fundos e simplificando transações. A Coinbase também está promovendo a integração da Smart Wallet em aplicativos de terceiros, oferecendo incentivos como créditos de taxas de gas.

As transações podem ocorrer sem custos de gas por meio de patrocínios paymaster. Esta é uma inovação alinhada com a visão da empresa de promover o uso massivo de criptomoedas. Com o lançamento, a Coinbase dá início à campanha anual “On-Chain Summer”, seguindo o hard fork Dencun e o aumento do valor total bloqueado na rede de escalonamento de segunda camada da empresa.

Leia Mais: