O credor 'DeFi' Solend vai para a caça de "baleias" e retrocede

Fonte: Adobe/Emilio Ereza

 

Uma nova proposta apresentada pelo serviço de empréstimos baseado em Solana (SOL) Solend para desaprovar a aquisição da maior conta do protocolo foi aprovada com uma esmagadora maioria de votos, após uma enorme reação da comunidade 

A nova proposta, apelidada de SLND2, pede a invalidação do SLND1, a proposta original que havia aprovado a aquisição de uma das carteiras de "baleia" em risco de liquidação.

"Estamos ouvindo suas críticas sobre o SLND1 e a maneira como ele foi conduzido", dizia a proposta. "O preço do SOL tem aumentado constantemente, ganhando-nos algum tempo para reunir mais feedback e considerar alternativas."

Mais especificamente, a proposta SLND2 invalida a proposta anterior, aumenta o tempo de votação da governança para um dia de seis horas e sugere "trabalhar em uma nova proposta que não envolva poderes emergenciais para assumir uma conta".

A maioria dos eleitores apoiou a nova proposta. Na manhã de segunda-feira, com a votação terminada, 99,8% dos votos foram dados em apoio ao SLND2. Portanto, em relação ao quórum de aprovação, o site diz: "aprovação necessária alcançada".

Enquanto isso, a proposta original, SLDN1, havia concedido a Solend “poderes de emergência” para liquidar os ativos vulneráveis ​​da baleia por meio de negociações de balcão (OTC) para evitar “colocar o protocolo Solend e seus usuários em risco”.

A "baleia" Solend havia depositado 5,7 milhões de SOL na Solend, ou mais de 95% dos depósitos do pool principal, e emprestou USD 108 milhões em USDC e USDT, de acordo com a proposta, que alegava que essa "posição de margem extremamente grande" estava ficando perto de uma liquidação catastrófica na cadeia.

A conta da baleia se tornará liquidável por até US$ 21 milhões se o preço do SOL cair para US$ 22,30, segundo a antiga proposta.

“Apesar de nossos esforços, não conseguimos fazer com que a baleia reduzisse seu risco ou mesmo entrar em contato com eles”, disse a proposta. “Com a tendência das coisas com a falta de resposta da baleia, é claro que ações devem ser tomadas para mitigar o risco”.

A proposta SLDN1 é controversa de várias maneiras. Em primeiro lugar, teve um período de votação de menos de seis horas e, segundo informações, o site de votação ficou inativo pela metade desse período. Além disso, uma única baleia não identificada foi responsável por 98% dos votos “sim”.

"Uma DAO [organização autônoma descentralizada] foi criada especificamente para poder realizar uma votação simulada, onde o sistema foi fechado para votação por um longo tempo e, em seguida, uma única grande carteira votou sim a esta proposta", Emin Gün Sirer, fundador e CEO da Ava Labs, afirmou.

O incidente também despertou discussões sobre a natureza "descentralizada" das criptomoedas, com alguns argumentando que isso prejudicaria a imagem geral das finanças descentralizadas (DeFi).

"Permitir que uma empresa assuma as carteiras dos usuários para liquidá-los vai contra os princípios de descentralização e auto-soberania nos quais o DeFi foi construído", disse um usuário do Twitter, observando que "estabeleceria um mau precedente no DeFi".

Por outro lado, David Schwartz, diretor de tecnologia da Ripple, afirmou que os sistemas descentralizados "são brutalmente majoritários". "Uma contraparte central pode ser obrigada por lei. Sem isso, qualquer coisa que as pessoas concordem em mudar pode ser mudada", disse ele.

Às 7:36 UTC da manhã de segunda-feira, a nona moeda por capitalização de mercado, SOL, está sendo negociada a US$ 32,2, um aumento de 9,4% nas últimas 24 horas e 4,8% em uma semana. No geral, caiu 35% em um mês e 8,6% em um ano.

____

Leia mais: 

Depois de Terra e Celsius, mercado de criptomoedas pode ser atingido por três "flechas"

Bitcoin é melhor opção para lidar com aumentos de taxas