O ETF Bitcoin da BlackRock supera o GBTC da Grayscale

Gabriel Gomes
| 3 min read

ETF Bitcoin

O iShares Bitcoin Trust da BlackRock assumiu a liderança como o maior fundo mundial de Bitcoin. Afinal, ele já está acumulando quase US$ 20 bilhões em ativos totais desde sua listagem nos Estados Unidos, que ocorreu no início deste ano.

De acordo com dados compilados pela HODL15Capital, o fundo negociado em corretora detinha US$ 19,68 bilhões em Bitcoin na terça-feira, superando os US$ 19,65 bilhões do Grayscale Bitcoin Trust. A Fidelity Investments ocupa o terceiro lugar, com um capital de US$ 11,1 bilhões.

O lançamento do ETF Bitcoin da BlackRock, junto com o da Fidelity, fez parte de um grupo de nove fundos que estreou em 11 de janeiro, coincidindo com a conversão do fundo da Grayscale em ETF.

A aprovação de ETFs Bitcoin à vista marcou um acontecimento significativo para a indústria de criptomoedas, tornando o Bitcoin mais acessível aos investidores institucionais e de varejo. Isso desencadeou uma recuperação que viu o token atingir um recorde de US$ 73.798 em março.

O ETF da BlackRock continua recebendo mais entradas


Desde o seu lançamento, o iShares Bitcoin Trust atraiu o maior fluxo, totalizando US$ 16,5 bilhões. Enquanto isso, os investidores retiraram US$ 17,7 bilhões do fundo Grayscale durante o mesmo período.

Os possíveis fatores que contribuem para as saídas da Grayscale incluem taxas mais altas e saídas de arbitradores.

https://twitter.com/HODL15Capital/status/1795627554269020624?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1795637263310954651%7Ctwgr%5E1de39db9eb3404226497affe5f206cc6b88a41aa%7Ctwcon%5Es2_&ref_url=https%3A%2F%2Fcryptonews.com%2Fnews%2Fblackrocks-bitcoin-etf-surpasses-grayscales-gbtc-to-become-the-largest-spot-bitcoin-product.htm

Notavelmente, de acordo com um documento regulatório de março, a Grayscale manifestou a sua intenção de lançar um clone do seu fundo principal, que deverá ter taxas mais baixas.

A Securities and Exchange Commission (SEC) aprovou os primeiros ETFs de Bitcoin à vista dos EUA em janeiro. A decisão veio após uma reversão judicial em 2023 de um caso movido pela Grayscale.

A Grayscale criou originalmente o Grayscale Bitcoin Trust em 2013, que se tornou amplamente reconhecido como o maior veículo do gênero.

No entanto, a negociação de ações no produto fechado muitas vezes desviava-se significativamente do seu valor patrimonial líquido, o que levou à pressão da Grayscale para a conversão num ETF para garantir a negociação ao par.

ETF de Bitcoin entre os fundos de maior sucesso da história


O grupo de fundos Bitcoin, com um total de US$ 58,5 bilhões em ativos até o momento, foi aclamado como uma das novas categorias de ETFs de maior sucesso.

No entanto, os críticos argumentam que os ativos digitais voláteis podem não ser adequados para adoção generalizada, mesmo dentro da estrutura dos ETFs.

Alguns países, como Singapura e China, restringiram ou proibiram o acesso dos investidores às criptomoedas.

O Vanguard Group, o segundo maior gestor de ativos do mundo, declarou em janeiro que não tem planos de oferecer quaisquer produtos relacionados com cripto.

O valor do Bitcoin quadruplicou desde o início do ano passado, impulsionado em parte pela introdução de ETFs. Dessa forma, marcou uma forte recuperação da profunda baixa do mercado vivida em 2022.

Na semana passada, a SEC também sinalizou sua disposição de permitir ETFs para Ether, a segunda maior criptomoeda em valor de mercado.

Em 23 de maio, a SEC aprovou oficialmente os pedidos 19b-4 da VanEck, BlackRock, Fidelity, Grayscale, Franklin Templeton, ARK 21Shares, Invesco Galaxy e Bitwise para emissão de ETFs Ether à vista.

Todavia, vários emitentes de ETF retiraram os stakings em suas alterações finais.

Conforme relatado, a empresa de análise Kaiko disse que o próximo ETF Ethereum à vista da Grayscale pode enfrentar saídas significativas, com uma média potencial de cerca de US$ 110 milhões por dia.

Leia mais: