01 Ago 2022 · 3 min read

Por que o Ethereum Classic pode ser a joia de 2022

Diferentes especialistas se enquadram no desafio de analisar o mercado e deixam alguns conceitos sobre por que o Ethereum Classic pode ser a joia de 2022 a partir da chegada do Ethereum 2.0, que é anunciado para setembro.

A história do Ethereum e do Ethereum Classic

Em 2015, o ecossistema de criptomoedas viu o nascimento de sua blockchain mais forte: Ethereum. A criação do programador Vitalik Buterin foi totalmente disruptiva, permitindo a criação de aplicativos descentralizados e contratos inteligentes. A ideia não era competir com o Bitcoin, mas tornar as criptomoedas mais funcionais.

Seu token, Ether (ETH), cresceu rapidamente em popularidade. Com isso, os mineradores são pagos pelo seu trabalho: eles são responsáveis ​​por verificar e aprovar as transações que são realizadas na rede.

Em meados de 2016, o Ethereum sofreu um dos maiores ataques da história, que mudaria toda a rede: um hacker anônimo roubou US$ 50 bilhões em tokens DAO. A comunidade ficou dividida: alguns pediram para fazer um hard fork (fork) para se apossar dos fundos roubados, enquanto outros consideraram que isso seria um mau precedente.

A rede acabou se dividindo em duas. A cadeia original foi renomeada para Ethereum Classic, que eram os que não aceitavam o hard fork, enquanto o segundo grupo, liderado por Vitalik Buterin e com 87% de suporte, ficou com o Ethereum. O primeiro bloco Ethereum Classic foi criado em 20 de julho de 2016, com o token ETC.

É aqui que aparece o ETC, que pode ocupar aquele lugar que até agora tinha o ETH. Bitcoin é a maior rede de Proof of Work do mundo, mas minerá-la requer muito poder de computação, o que não é mais possível com GPUs. O Ethereum Classic oferece muito mais facilidades.

Antes do advento do Ethereum, a comunidade criptográfica era moedas de mineração de GPU, como Dogecoin (DOGE) e Litecoin (LTC). Essas ainda são as preferências do público, mas a ETC parece ser a grande favorita para manter o trono.

Por que o Ethereum Classic pode ser a joia de 2022?

Em setembro, como Buterin comunicou, o Ethereum mudará seu Proof of Work (PoW) para Proof of Stake (PoS), para que os mineradores “desapareçam”. Sua contribuição não será necessária para aprovar os bloqueios, mas isso será feito com os tokens em staking como já acontece em outras redes.

A ETC tem o apoio da comunidade e seus últimos movimentos foram de alta. Tendo atingido US $ 13,48 como uma baixa mensal, a ETC registrou velas verdes puras para uma alta de 45. Sua capitalização de mercado é superior a 5,6 bilhões e é a 19ª criptomoeda mais poderosa.

Esses números estão muito longe da alta histórica do Ethereum Classic, que atingiu US$ 176,16 em 6 de maio de 2021. Durante o ano passado, não ultrapassou $ 77.

Que outras moedas podem substituir o poder do Ethereum?

Além dos já mencionados Ethereum Classic, Dogecoin e Litecoin, existem outros com baixa capitalização de mercado, mas muito reconhecimento dentro da comunidade de mineração, como Ravencoin (RVN), Zcash (ZEC), Dash (DASH) e VeChain (VET) , entre outros.

-------

Leia mais:

Preço da HNT em grande parte inalterado pela controvérsia de 'usuários' do hélio

Coin Race: Principais vencedores/perdedores de julho

---------------------