14 Nov 2022 · 5 min read

Preços cripto seguem voláteis com FTX à procura de resgate, Tether perdendo o peg e rumores pessimistas

Os preços cripto seguem quicando, mas as incertezas no mercado permanecem. Uma das perguntas do momento é: FTX sobreviverá?

O jogo ainda não está terminado para a FTX, já que vários relatórios sugerem que a bolsa cripto à beira da falência está em conversa com investidores, enquanto busca um acordo de resgate.

Agora os participantes do mercado se preocupam que o crash possa se espalhar como um incêndio.

A verdade é que houve certa redução dos preços de criptomoedas quando os números da inflação do IPC dos EUA foram anunciados em baixa, levando a uma explosão nos índices de ações, com o composto Nasdaq saltando 6%.

Bitcoin reverteu suas perdas do dia e subiu quase 1% a US$ 17.756.

Inflação dos EUA seria um ponto de inflexão para a queda dos preços das criptomoedas?

A desaceleração da inflação americana para  7.7% em outubro e de 8,2% no mês anterior resume as leituras centrais abaixo das previsões dos economistas.

Isso foi tomado como um sinal de que o pior pode ter passado, o que seria uma boa notícia para o mercado cripto.

O movimento de alta poderia significar tempo valioso para o fundador e CEO da FTX, Sam Bankman-Fried (SBF), mesmo quando as agências reguladoras dos EUA se aproximam e a equipe jurídica da bolsa foge do navio naufragado.

SBF publicou no Twitter algumas horas atrás, em uma longa thread, que a empresa estava em conversas com vários “players” a respeito de LOIs [cartas de intenção] e folhas de termos.

SBF alegou que a FTX.US, a bolsa para clientes americanos, era "100% líquida" e "não impactada por este shitshow".

O resto da bolsa, que opera sob a marca FTX International, é o negócio que está encarando a insolvência.

Nesta sexta (11/11), a FTX.com colocou um aviso em seu site que diz: "A FTX atualmente não pode processar as retiradas. Desaconselhamos fortemente o depósito".

A SBF também fez saber que a Alameda Research parou de negociar e vai fechar. Também se revela que a  FTX.US interromperá as negociações em poucos dias, mas a SBF diz que os saques permanecerão abertos.

Há rumores de que Justin Sun, fundador e CEO do projeto cripto Tron, estará em conversações com a FTX. Sun publicou no Twitter que todos os detentores de tokens baseados em Tron na FTX não terão problemas.

Entretanto, é improvável que a Sun tenha os recursos necessários para arcar até US$ 4 bilhões - valor que a FTX precisa para cumprir suas responsabilidades imediatas. O buraco total no balanço do FTX é estimado em US$ 8 bilhões.

Contágio cripto: Tether teve US$ 700 mi em resgates, Coinshares perde US$ 30 mi e Sequoia, US$ 210 mi

Enquanto isso, a stablecoin Tether caiu para US$ 0,96, perdendo seu pareamento (peg) de 1:1 para o dólar americano. Desde então, a criptomoeda se recuperou, mas foram resgatados US$ 700 milhões.

Quando se perde o peg, aqueles que buscam resgates podem ter lucro, já que o Tether tem que honrar o peg independentemente da taxa de mercado.

Já a Coinshares, gestora de fundos cripto de longa data, revelou US$ 30 milhões de perdas ligadas ao crash de FTX, enquanto a Sequoia Capital registrou uma perda de US$ 210 milhões.

Ainda não há sinais de contágio em outras classes de ativos como ações, embora o preço das ações da Robinhood tenha sofrido um golpe nos últimos dias devido à participação que a SBF assumiu na corretora on-line. As ações da Robinhood subiram hoje 7%.

A equipe de pesquisa da Kaiko destacou as ramificações do colapso da FTX e porque ela teve um impacto tão profundo na confiança. A Kaiko escreveu em comentários por e-mail:

"O colapso da FTX abalou a indústria até seu núcleo, em parte porque é um tipo de negócio fundamentalmente diferente de um credor cripto como a Celsius. FTX é uma bolsa de criptomoedas. O serviço que ele oferece é o de um facilitador de negócios: eles ganham uma taxa de transação para cada negócio executado por um de seus clientes. FTX não é uma empresa comercial nem um credor, portanto, teoricamente, eles devem ter acesso a todo momento ao equivalente a 100% dos fundos de seus clientes."

O fato que a FTX não pode atender aos saques é indicativo da probabilidade de ter usado fundos de clientes em suas próprias atividades comerciais e de empréstimo.

E, pior ainda, algumas dessas atividades de empréstimo parecem fortemente como se fossem para a empresa irmã Alameda Research, na prática, o braço comercial da FTX.

Em 6 de novembro, a queda de preços ou a diferença entre uma ordem de mercado e o preço realmente pago de FTT (o token nativo de FTX) começou a ser notada, se intensificando nos dias seguintes, até alcançar níveis estratosféricos em 9 de novembro.

Ponha seu dinheiro para render com estas criptomoedas promissoras em pré-venda

Uma das criptomoedas em campanha de lançamento que pode valer a pena investir agora é Dash 2 Trade, uma plataforma de análise comercial e alertas de investimento com token de acesso em pré-venda chamado D2T.

O já apelidado “Terminal Bloomberg de Cripto” é construído por traders para traders e é apoiado pela equipe da Learn 2 Trade, que já conta com uma comunidade de 70.000 usuários.

D2T já garantiu uma listagem na bolsa LBank após o término da pré-venda.

Você precisa comprar cedo para obter mais desconto, pois existe uma escada de preços com 10 etapas. D2T está sendo negociado por US$ 0,0513 e está em seu terceiro estágio.

Outra campanha de lançamento é do RobotEra, jogo similar ao Sandbox, mas onde os usuários construirão mundos planetários usando robôs.

O token nativo TORA está em pré-venda e o preço é US$ 0,020, mas como com D2T há uma escalada de preços que traz vantagens para quem embarcar no projeto antes. RobotEra é apoiada pela LBank Labs.

Compre Dash 2 Trade

Compre RobotEra 

---------------------