Presidente da SEC dos EUA se preocupa que ‘mistura’ de exchanges de criptomoedas pode colocar em risco os ativos dos clientes

| 3 min read

As exchanges de criptoativos não estão colocando barreiras entre as respectivas partes de suas atividades, como serviços de negociação, custódia e marketing, o que poderia levar à “mistura” de suas atividades e colocar em risco os interesses de seus clientes, de acordo com Garry Gensler, presidente da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC). Ele também indicou que sua agência está analisando os laços entre as principais stablecoins e as principais exchanges.

“As criptomoedas tem muitos desses desafios – de plataformas negociando à frente de seus clientes”, disse o chefe do regulador à Bloomberg, alegando que,

“na verdade, eles estão negociando contra seus clientes muitas vezes porque estão marcando mercado contra seus clientes”. 

A declaração mais recente vem logo após a SEC anunciar que criou cerca de 20 posições adicionais, para um total de 50, dentro da unidade responsável por proteger os investidores nos mercados de criptomoedas e de ameaças cibernéticas. Chamada de Crypto Assets and Cyber ​​Unit, a entidade era anteriormente conhecida como Cyber ​​Unit. Gensler disse que a expansão permitiria que a agência “estivesse mais bem equipada para policiar irregularidades nos mercados de criptomoedas, continuando a identificar questões de divulgação e controle em relação à segurança cibernética”.

O funcionário se estabeleceu como um crítico vocal de muitos segmentos da indústria de criptomoedas. Ele argumenta que a maioria dos ativos digitais está sob a alçada regulatória da SEC e que as plataformas de negociação de criptomoedas devem se registrar na agência. Com isso em mente, o regulador está determinado a reforçar seus esforços de fiscalização, de acordo com o funcionário.

Ao mesmo tempo, a SEC está observando de perto o mercado de stablecoins, pois a Gensler descobre que não é por acaso que as três stablecoins líderes, Tether, USD Coin (USDC) e Binance USD, tenham vínculos com as principais exchanges.

“Não acho que seja coincidência”, disse o chefe da agência.

Fazendo referência às medidas de combate à lavagem de dinheiro (AML) e conheça seu cliente (KYC), Gensler também disse que cada “uma das três grandes foi fundada pelas plataformas de negociação para facilitar a negociação nessas plataformas e potencialmente evitar AML e KYC”.

A abordagem de Gensler às stablecoins parece ser compartilhada pela secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen. Falando em uma audiência do Comitê Bancário do Senado na terça-feira, ela disse que as stablecoins representam “riscos para a estabilidade financeira” e, como tal, devem estar sujeitas a novos regulamentos.

“Nós realmente precisamos de uma estrutura federal consistente”, disse Yellen aos senadores, conforme citado pelo The Wall Street Journal.

No mês passado, Gensler participou de uma conferência organizada pela Carey Law School da Universidade da Pensilvânia, onde falou sobre o futuro dos ativos digitais em uma apresentação principal. Para alguns observadores da indústria de criptomoedas, o foco crescente do regulador em tais ativos foi em si uma má notícia.

“Algo me diz que assim que a SEC se envolver, podemos dar adeus ao futuro dos ativos digitais”, twittou um usuário.

____

Leia Mais:

Nova geração de investidores de criptomoedas assume a responsabilidade, diz investidor de tecnologia

2 em cada 10 pessoas em El Salvador ainda usam a aplicação Chivo Bitcoin do governo – Pesquisa