12 Mar 2022 · 3 min read

Sanções da Rússia significam que Países podem fazer Transição para Reservas em Bitcoin - CEO da Pantera

Tanto os estados-nação quanto os cidadãos privados em todo o mundo provavelmente acharão “muito atraente” manter o controle de seu próprio dinheiro à luz das sanções impostas à Rússia, e os países podem começar a fazer a transição para bitcoin (BTC) de suas reservas estrangeiras, Dan Morehead, da Pantera Capital, argumentou.

Morehead, CEO e Co-Chief Investment Officer da Pantera Capital, escreveu em seu último boletim informativo que:

"Os países podem em breve começar a fazer a transição para bitcoin das reservas externas/nuvem. A capacidade de manter suas próprias reservas de moeda se tornará muito atraente para muitas nações e alguns cidadãos em particular." 

Ele acrescentou que o bitcoin é atraente para os cidadãos comuns porque eles querem “se proteger do impacto financeiro das decisões de seu governo/ditador”.

Para os governos, enquanto isso, Morehead afirmou que as recentes sanções lideradas pelo Ocidente contra a Rússia já provaram que as reservas estrangeiras mantidas em moedas fiduciárias controladas por outros países não são tão seguras quanto se supunha anteriormente.

Notavelmente, essa percepção está chegando agora depois que o Banco Central da Rússia perdeu acesso à maior parte dos US$ 630 bilhões em reservas estrangeiras que detinha antes da guerra.

Isso causou um colapso no valor do rublo russo, forçando o banco central a aumentar as taxas para 20%, o que Morehead disse que “deveria esmagar o mercado imobiliário”.

Além disso, as principais empresas russas negociadas no exterior sofreram um colapso total nos preços de suas ações, enquanto o mercado de ações doméstico da Rússia ainda permanece fechado.

“Todos os dias os cidadãos russos estão sendo dizimados financeiramente como resultado das decisões de sua liderança”, escreveu Morehead.

Os comentários de Morehead vieram depois que os EUA e outros países disseram que iriam “congelar” ativos de propriedade do banco central russo em seu país em um esforço para cortar o financiamento à guerra na Ucrânia.

Além disso, surgiram notícias na terça-feira de que um grupo bipartidário de senadores nos EUA apresentará um projeto de lei destinado a impedir que a Rússia venda até mesmo o ouro físico que detém como parte de suas reservas.

O projeto de lei aplicaria as chamadas “sanções secundárias” a entidades americanas que negociarem ou transportarem ouro do banco central russo, bem como a entidades que facilitam a venda física ou eletrônica de ouro na Rússia, informou hoje a Axios.

O objetivo é incluir a legislação em um amplo projeto de lei de gastos que deve ser aprovado nesta sexta-feira, disse o relatório.

A Rússia tem a quinta maior reserva oficial de ouro de um banco central no mundo, atrás dos Estados Unidos, Alemanha, Itália e França. No total, o banco central russo detém 2.301 toneladas do metal amarelo, segundo o World Gold Council.

____

Leia Mais:

- EUA e Europa prometem impedir Russos de usar Criptomoedas para evitar Sanções

- Maiores Altas e Baixas desde o Início da Guerra na Ucrânia