World of Women e Tezos fazem parceria para promover a igualdade de gênero na Web3

Gabriel Gomes
| 2 min read

World of Women

A equipe por trás do projeto de tokens não fungíveis (NFTs) do World of Women (WoW) se uniu à Tezos para promover a paridade de gênero em todo o espaço da Web3, criando assim mais oportunidades para as mulheres.

O WoW disse que, com o apoio da Tezos, tem aspirações de expandir seu alcance e capacitar mais mulheres, conectando-as e apoiando-as.

“O WoW exerceu uma influência significativa para as mulheres em todo o mundo na web3. A tecnologia avançada, a experiência do setor e a extensa rede da Tezos podem reforçar o impacto do WoW para uma nova era de crescimento”, diz Kathleen Breitman, uma figura proeminente na indústria de blockchain e cofundadora da Tezos.

Mulheres atualmente sub-representadas na Web3


De acordo com WoW e Tezos, as mulheres estão sub-representadas no setor Web3. Ademais, a disparidade é ainda agravada pela diferença de financiamento, com empreendimentos liderados por homens recebendo quatro vezes mais investimento.

E Isto é uma prova dos desafios constantes que as mulheres enfrentam para garantir financiamento, reconhecimento e apoio.

De acordo com dados do Boston Consulting Group, as mulheres constituem 37% dos detentores de criptomoedas, mas apenas 27% da força de trabalho da web3 e 13% das equipes fundadoras de startups.

“As mulheres estão sub-representadas e mal atendidas na web3, assim como historicamente têm acontecido nas áreas de tecnologia e finanças”, disse Shannon Snow, COO do World of Women.

Mas as suas contribuições e potencial são imensos. O WoW visa unir o poder coletivo das mulheres na web3 e além de oferecer oportunidades para aumentar seu impacto na vanguarda da arte, tecnologia e cultura”, acrescenta Snow.

Fundo de US$ 10 milhões da Bitget para apoiar startups lideradas por mulheres


Há mais iniciativas surgindo apoiando mulheres na Web3. Em janeiro, a exchange de criptomoedas Bitget lançou uma nova iniciativa chamada de grupo “Blockchain4Her”, que visa apoiar empresas lideradas por mulheres.

O Blockchain4Her lançou programas de incubação adaptados especialmente para mulheres empreendedoras. Isso inclui um fundo de US$ 10 milhões que apoiará startups lideradas por mulheres na indústria blockchain.

Disparidades de gênero no ecossistema de Venture Capital


A Bitget também divulgou um relatório sobre o financiamento de blockchain em 2022 e 2023. Desta forma, destacou as últimas tendências, incluindo disparidades de gênero no atual ecossistema de capital de risco.

Em um comunicado de janeiro, a exchange revelou que as startups de blockchain receberam US$ 27,85 bilhões entre janeiro de 2022 e o terceiro trimestre de 2023, marcando uma queda de 70% por trimestre durante esse período.

No geral, o mercado em baixa viu o financiamento cair 61,6% em 2022, com o valor mais baixo por trimestre de US$ 1,97 bilhão. Ou seja, uma queda de 29% em relação aos primeiros meses de 2022.

Enquanto as startups atraíram US$ 27,85 bilhões, as empresas Web3 lideradas por mulheres registraram apenas US$ 1,77 bilhão, muito devido ao viés predominante no mercado.

Este preconceito de gênero reduz as oportunidades para as mulheres e, por sua vez, afeta a adoção mais ampla das criptomoedas em campos relacionados com as mulheres nas finanças tradicionais.

A diversidade na indústria cripto é importante porque traz à mesa uma variedade de perspectivas, talentos e experiências, promovendo a inovação, a resiliência e uma adoção mais ampla.

Leia Mais: