17 Jan 2022 · 2 min read

Tesouro do Rio de Janeiro vai manter 1% das Reservas em Criptomoedas

A antiga capital do Brasil, Rio de Janeiro, pode começar a manter criptomoedas em seu tesouro, revelou seu prefeito.

De acordo com o jornal O Globo, o prefeito Eduardo Paes fez o anúncio durante um evento que também contou com a presença de outro prefeito pró-cripto, Francis Suarez, de Miami. A dupla falava sobre os desafios de transformar metrópoles em pólos tecnológicos.

Paes foi citado afirmando que o Rio “iria lançar” um incentivo chamado Cripto Rio e “investir 1% do tesouro em criptomoedas”. Paes também disse que publicaria um decreto para estabelecer um grupo de trabalho para abordar o tema das criptomoedas.

A mídia citou dois funcionários do Rio – Pedro Paulo, da Secretaria da Fazenda, e Chicão Bulhões, da equipe de Desenvolvimento Econômico e Inovação – contando sobre os planos do prefeito de “transformar a cidade em um pólo de criptomoedas”.

Paulo foi citado dizendo:

“Estamos estudando a possibilidade de [permitir que os cidadãos] paguem impostos com desconto adicional se pagarem em bitcoin (BTC)”.

Ele acrescentou que os descontos do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) poderiam ser aumentados caso os cidadãos optassem por pagar as contas em BTC e que a cidade estava agora “estudando o arcabouço legal” para facilitar tal movimento.

Bulhões, por sua vez, afirmou que o Rio poderia se tornar uma cidade “pioneira” e falou de planos de adoção mais amplos em toda a cidade.

O prefeito, por sua vez, também falou em transformar o bairro Porto Maravalley da cidade em um pólo tecnológico, oferecendo “incentivos fiscais” para empresas que trabalham no setor de TI.

O meio de comunicação observou que Suarez e seu governo de Miami já haviam feito “algo semelhante” e conseguiram atrair “várias empresas” do Vale do Silício.

Os países latino-americanos estão rapidamente tomando partido no debate sobre criptomoedas: enquanto o banco central da Bolívia resolveu essa semana "banir" as criptomoedas e outros também se movimentam para a regulamentação, alguns ainda estão se movendo na direção da adoção.

E embora o último movimento do Rio possa não ser tão radical quanto a decisão de El Salvador de adotar o bitcoin como moeda legal, parece mostrar que governos locais e estados soberanos não estão seguindo os conselhos de consultores financeiros internacionais – e diversificando seus portfólios para incluir criptoativos.
___
Leia Mais:

- 5 Tendências para 2022 - CEO da Grayscale

- Posição do Ethereum como líder DeFi desafiada por Terra, BSC, Solana e Avalanche – JPMorgan