Há 13 anos, um blogueiro previa a morte do Bitcoin – Desde então, o BTC teve um aumento de 15.000.000%

Killian A.
| 5 min read

Há treze anos, o blogueiro Sean Lynch publicou um controverso texto no qual declarou que a morte do Bitcoin se aproximava. Mas, ao invés de uma sentença de morte, a publicação não foi mais que um palpite infeliz. Desde a publicação, o ativo subiu mais de 15.000.000%.

Previsões sobre o futuro das criptomoedas e do mercado financeiro são comuns. Especialistas do mundo cripto e influenciadores digitais não param de tentar antecipar os movimentos do mercado e apontar os caminhos mais promissores para os investimentos em criptomoedas. No entanto, Lynch foi muito além do que se vê com frequência. Apostou na morte da criptomoeda que hoje é a maior do mercado digital.

Na época, a postagem intitulada “Por que o Bitcoin não pode ser uma moeda” causou alvoroço. As reações fizeram com que a publicação ficasse conhecida como o primeiro obituário do Bitcoin. Contudo, esse palpite não era tão absurdo há treze anos, uma vez que a moeda ainda era recente. As projeções de seu preço ainda estavam em estágio inicial. Muitos analistas do mercado tradicional duvidaram do potencial das criptomoedas. Mas alguns especialistas acreditavam no futuro do mercado digital. Hoje ninguém duvida que o grupo otimista acertou.

Sean Lynch apostava na ineficácia da moeda – Conheça seus principais argumentos


Um dos principais argumentos utilizados por Lynch para decretar a morte do Bitcoin foi a suposta ineficácia da moeda. Ele acreditava que o Bitcoin não teria mecanismos para lidar com os altos e baixos do mercado. Com isso, o ativo perderia totalmente o valor em pouco tempo.

Segundo ele, os ciclos de oscilação de preço seriam letais e a única coisa que manteria o BTC no mercado seriam os hypes das novidades. Ou seja, ou os desenvolvedores do BTC encontrariam uma maneira de manter o ativo sempre atualizado e com novas funcionalidades, ou o BTC sairia do mercado.

O texto polêmico de Lynch ainda defendia as moedas centralizadas. O ponto principal da opinião defendida por ele estava nas garantias oferecidas pelos governos para as moedas oficiais. Ele argumentou que as moedas estatais recebem o apoio de países e citou o dólar como exemplo. Se o valor do dólar americano reduz mais do que o governo dos EUA planeja, automaticamente algumas medidas são tomadas para reforçar a cotação da moeda.

Por fim, Sean cita alguns exemplos de medidas que podem ser tomadas pelo governo. Por exemplo, aumentar a demanda e reduzir a oferta, alterar a taxa de juros, aumentar os impostos etc. Ele ainda salienta que o FED norte-americano não é um órgão perfeito, mas funciona para as moedas oficiais. O BTC, ao contrário, não pode receber apoio dessas políticas econômicas estatais.

Bitcoin teve aumento de mais de 15.000.000% depois da previsão do seu fim por Lynch


As previsões de Lynch, por óbvio, não se concretizaram. Pelo contrário. O ativo teve um crescimento ímpar no mercado, o que deixou todos os pessimistas incrédulos. O BTC passou por uma valorização de mais de 15.000.000% nos últimos 13 anos. Devido à sua valorização, a moeda se tornou um dos ativos mais desejados pelos investidores de todo o mundo. Não é de se estranhar que muitos novos projetos se inspirem no BTC. Todos querem alcançar a mesma projeção ou o mesmo valor de mercado que o Bitcoin ostenta.

A alta histórica do BTC aconteceu em 08 de novembro de 2021. Naquela data, o ativo atingiu a marca dos US$ 67.617,02. O mercado passou por um período de retração após essa marca histórica. No entanto, nenhum blogueiro ou especialista acreditou que o BTC pudesse ir tão longe no momento da publicação do “obituário” do BTC.

Atualmente, há uma maior assertividade nas projeções de mercado. Ao passo que as tecnologias estão ajudando a trabalhar melhor as métricas, há também um maior conhecimento das oscilações do mercado e impactos que ele pode sofrer.

Neste contexto, os especialistas sabem que o Bitcoin pode não apenas retornar para o seu valor mais elevado, como ultrapassá-lo em muito.

Preços e projeções atuais para o Bitcoin


As oscilações recentes do Bitcoin indicam que bons ventos estão soprando. Depois de um longo período em baixa, o preço do BTC teve aumentos consideráveis nos últimos dias. Especialmente por conta de fatores externos ao mercado. A recente guerra entre Israel e Palestina tem causado muita instabilidade econômica. Vários investidores estão temerosos com a potencial inflação em seus países. Um forte indicativo dessa possibilidade é que até mesmo os mercados tradicionais, como a bolsa de valores, tiveram quedas. Por isso, esses investidores têm optado por adquirir moedas descentralizadas ao invés de manter suas moedas centralizadas. As commodities e as criptomoedas passaram a ser mais procuradas pelos investidores. Esses e alguns outros fatores impulsionaram os recentes aumentos no preço do BTC.

No momento da redação deste artigo, o Bitcoin pode ser comprado por US$ 37.252,63. Somente nas últimas 24 horas o ativo valorizou 2,3%. Já nos últimos sete dias, o aumento no valor do ativo foi de 8,3%. Considerando o período dos últimos 14 dias, o aumento foi de 10,7%. No último mês, houve um salto de quase 40% no preço.

Há pouco mais de um mês, o BTC ainda encontrava dificuldades para vencer o nível de resistência dos US$ 30 mil. Esse nível foi fixado no começo de 2023, última vez em que o BTC valeu mais que essa marca. Nesse sentido, vencida esta etapa, há uma grande tendência de que o preço do Bitcoin ultrapasse novamente todas as expectativas.

Leia mais: