. 3 min read

Natureza transparente das redes blockchain dificulta a utilização de criptomoedas em atividades ilícitas

blockchain

Quando falamos sobre blockchain e rastreabilidade, é correto afirmar que o último conceito é não apenas uma característica intrínseca dessa tecnologia, mas também se destaca como uma de suas principais vantagens.

Além de possibilitar uma série de benefícios para os mais variados setores econômicos, sua natureza transparente dificulta atividades ilícitas, como por exemplo a utilização de criptomoedas por criminosos e terroristas.

Para esclarecer, vamos abordar com mais detalhes os conceitos de blockchain e rastreabilidade.

Mas afinal, o que é blockchain?


A blockchain é uma rede formada pela junção de vários blocos, que recebem dados conforme a natureza da transação, como transações financeiras ou o desenvolvimento de criptomoedas, entre outras.

Esses dados são registrados com data e hora, sendo inseridos na rede em ordem cronológica. Tudo isso é criptografado, que constitui uma das camadas iniciais de segurança, pois decifrar o conteúdo requer a chave criptográfica apropriada, como uma senha.

Neste ponto fica ainda mais interessante, mesmo que alguém consiga decifrar o código de um bloco e acessar seu conteúdo, terá acesso limitado, uma vez que para comprometer toda a rede, seria necessário decifrar todos os outros blocos interconectados.

Portanto, cada bloco carrega seus próprios dados e os dados do bloco anterior. Dessa forma, mesmo que um bloco seja comprometido, os outros continuam mantendo informações complementares, preservando a integridade da rede.

Por fim, temos a descentralização da solução, ou seja, os registros não são mantidos em um único banco de dados, mas sim distribuídos em diversos computadores independentes, o que dificulta possíveis ataques de hackers.

E sobre a rastreabilidade


A rastreabilidade refere-se à capacidade de seguir o rastro, investigar pistas, vestígios e sinais de algo ou alguém. Além disso, envolve a capacidade de identificar a origem de um produto ou mercadoria. Isso permite entender e verificar todo o processo de produção até a sua chegada ao mercado.

Em vários setores da economia, a rastreabilidade implica em acompanhar o caminho de um item ou processo desde o início até o fim das operações. Esse tipo de abordagem promove maior transparência nos processos empresariais e financeiros.

Um excelente exemplo disso são as criptomoedas, geralmente relacionadas à lavagem de dinheiro e outras atividades ilícitas. No entanto, muitos desconhecem a capacidade de mapeamento das criptomoedas, ou seja, é possível rastrear ativos por meio da tecnologia blockchain.

As criptomoedas e os conflitos no Oriente Médio


No início de outubro, os jornais “The Telegraph”, do Reino Unido, e “Wall Street Journal”, dos Estados Unidos, publicaram reportagens que abalaram o mundo cripto. Elas diziam que o Hamas e a Jihad Islâmica Palestina, dois grupos terroristas que atuam nos territórios palestinos, receberam cerca de US$ 134 milhões em criptomoedas nos últimos meses. O que supostamente resultou na morte de 1.200 israelenses.

Já na última segunda-feira (23), Perianne Boring, CEO da Câmara de Comércio Digital, publicou um artigo de opinião no Wall Street Journal rebatendo as acusações feitas pelo mesmo jornal no início deste mês. Boring defendeu a ideia de que apesar do que alguns foram levados a acreditar, “a criptomoeda não é a moeda de escolha para criminosos”.

Ainda segundo Boring, grupos como o Hamas, a Jihad Islâmica Palestina e o Hezbollah arrecadaram dinheiro por meio de vários meios. Isso inclui o uso de serviços bancários tradicionais, redes hawala e financiamento estatal, enquanto as criptomoedas representam apenas “uma pequena parte disso”.

A CEO da Câmara de Comércio Digital enfatizou que as agências de aplicação da lei recebem treinamento para rastrear indivíduos que utilizam criptomoedas de maneira ilícita. Ela observou que o trabalho dessas agências se tornou mais simples devido à transparência inerente das redes de blockchain.

“Embora novas tecnologias frequentemente sejam exploradas por maus atores, elas geralmente servem como ferramentas mais valiosas para a aplicação da lei do que para criminosos. A blockchain torna ineficaz a ocultação de fundos ilícitos por meio de criptomoedas”.

Leia Mais: