Google Chrome lançará nova ferramenta para escrever e-mails com inteligência artificial

Pedro Augusto
| 5 min read

Com a chegada de inúmeras plataformas de mensagem instantânea, não foram poucos os previram o fim dos e-mails. Ao contrário, eles seguem sendo essenciais em ambientes de trabalho, gerenciamento de contas, suporte ao cliente e até em compras online. E a boa notícia é que seguem evoluindo, como prova a mais recente novidade anunciada pela equipe do Google Chrome.

A empresa vai dispor a ferramenta gratuita “Help Me Write”, que utiliza tecnologia de inteligência artificial (IA) para assegurar uma escrita fluida e uma comunicação eficaz nos e-mails. Nesse contexto, Google Chrome promete transformar a maneira como os e-mails são redigidos, seja em contextos informais com familiares e amigos ou em situações formais e profissionais.

Nos últimos meses, o Google implementa de forma constante ferramentas de inteligência artificial em seus diversos aplicativos e serviços. Esse novo uso da IA estará disponível no Chrome para Windows, Mac, Linux e também para dispositivos móveis, expandindo seu alcance além do navegador tradicional.

Ferramenta para escrever e-mails está prevista para o próximo ano


A expectativa é que o lançamento da funcionalidade completa do Help Me Write no navegador ocorra na versão 122 do Chrome, em fevereiro de 2024. Por enquanto, essa funcionalidade estará disponível apenas em configurações específicas.

Importante salientar que a versão inicial do navegador Chrome para Chromebooks não contará com o Help Me Write. O Google já anunciou uma edição exclusiva dessa ferramenta para os Chromebook Plus, indicando que os Chromebooks comuns terão acesso a uma versão alternativa da ferramenta de IA em um momento posterior.

Paralelamente, o Google está desenvolvendo outras iniciativas de IA, como o projeto Gemini, que visa competir com o GPT-4 da OpenAI. A ideia aqui é oferecer capacidades avançadas de planejamento e resolução de problemas, integrando diferentes tipos de dados, como imagens e textos, para executar tarefas complexas.

Como a nova ferramenta para escrever e-mails irá melhorar a minha escrita?


Ao digitar textos online, os usuários do Chrome verão a opção “Ajude-me a escrever” no pop-up de preenchimento automático ou acessível pelo menu do botão direito. Interessante, a inteligência artificial do Google não se baseará apenas na solicitação do usuário, mas também analisará o conteúdo da página para entender melhor o contexto.

Espera-se que esse recurso não se limite a e-mails, mas se estenda a outros formatos de texto online de menor extensão. O Google Chrome agora sugere revisões de contexto para posts e e-mails, baseando-se em prompts de texto, URLs de páginas recentes e interações do usuário.

A IA do Google pode gerar textos seguindo as intenções do usuário, no entanto, com possibilidade de ajustar o estilo de escrita. Embora com menos flexibilidade do que em Documentos ou Mensagens.

Assim, os usuários poderão solicitar à IA que torne o texto mais conciso ou detalhado, além de escolher entre um tom mais casual ou formal.

Além da ferramenta para escrever e-mails, quais são as outras extensões com IA?


Após o sucesso do ChatGPT da OpenAI, o Google entrou na corrida dos chatbots de IA com o lançamento do “Bard”, seu próprio serviço experimental de chat com IA.

Diferente do ChatGPT, o Bard do Google se destaca por extrair informações online. Ademais, oferece uma experiência mais personalizada, adaptada aos gostos e hábitos dos usuários.

O Bard foi desenvolvido com foco em pesquisa, visando facilitar consultas em linguagem natural, em vez do uso de palavras-chave. A IA do Bard se baseia em perguntas e respostas de conversas fluidas e naturais. Ela fornece não apenas uma lista de respostas, mas também contexto relevante para essas respostas.

Além disso, o Bard tem capacidades avançadas para responder perguntas de acompanhamento e verificar os resultados gerados. Uma característica notável do Bard é sua integração com diversos aplicativos e serviços do Google, como YouTube, Maps, Hotéis, Voos, Gmail, Docs e Drive. Isto acaba potencializando sua utilidade na substituição de e-mails e outras funções.

O avanço da inteligência artificial tem impactado diretamente a forma como textos são criados


Não é de hoje que a inteligência artificial está revolucionando a criação de conteúdo, trazendo ferramentas que automatizam e melhoram várias fases desse processo.

IA generativa

Uma pesquisa da McKinsey Global Survey de 2023 revela que um terço dos entrevistados regularmente utiliza ferramentas de IA Generativa (gen AI) em pelo menos uma área de negócios.

Empresas que já integraram IA estão explorando as capacidades da gen AI em áreas como desenvolvimento de produtos e gestão de riscos. Surpreendentemente, 75% dos entrevistados antecipam mudanças significativas em suas indústrias devido à gen AI nos próximos três anos.

Criação de conteúdo

No âmbito da criação de conteúdo, ferramentas como SemRush e StoryChief oferecem insights para estratégias de conteúdo e otimização para motores de busca.

Plataformas como Jasper.ai e Copy.ai, ambas utilizando GPT-3, criam conteúdos originais em grande escala e mantêm a voz única das marcas.

Enquanto Grammarly emprega algoritmos de IA para aprimorar a escolha de palavras e estrutura de frases, o Pictory automatiza a edição e produção de vídeos, sendo intuitiva para iniciantes.

Ferramentas de personalização de conteúdo, como o HubSpot Marketing Hub, permitem a adaptação do conteúdo aos interesses individuais dos usuários, melhorando as taxas de conversão e o reconhecimento da marca.

Impacto no mercado

A IA está reconfigurando diversos papéis no mercado de trabalho, com a previsão de que mais empregados serão requalificados do que dispensados.

Apesar da expansão das ferramentas de gen AI, a adoção geral da IA nas organizações se manteve estável, com 55% dos entrevistados reportando seu uso.

Esses desenvolvimentos sinalizam uma tendência crescente de integração da IA na criação de conteúdo, impactando profundamente como as empresas desenvolvem, otimizam e personalizam seus conteúdos para audiências variadas.

Leia mais: