18 Nov 2021 · 2 min read

Tentativa de Troca Presencial de Tether Termina em Sequestro Sangrento de US$ 3 Milhões

Detentores de Bitcoin (BTC) não são os únicos em perigo de tentativa de sequestro - os defensores de stablecoins também são vítimas de invasores oportunistas na esperança de roubar essas moedas.

De acordo com o meio de comunicação Ta Kung Pao, com sede em Hong Kong, os criminosos continuam a visar os comerciantes em negociações presenciais (OTC) - o último ataque envolvendo um comerciante de criptomoedas com quantias significativas de tether (USDT) foi hospitalizado após um ataque, com sete pessoas presas.

A polícia disse estar à procura de “pelo menos sete ou oito” outros suspeitos em conexão com o suposto crime.

No que a mídia chamou de um caso "chocante" que lembra um pouco um incidente recente na Espanha, um trader anônimo (39 anos) com cerca de US$ 3,1 milhões em tokens em carteiras de exchanges, se encontrou com uma pessoa que aparentemente estava se passando por um vendedor genuíno de criptomoedas em um negócio envolvendo US$ 0,5 milhão de USDT. O comerciante se encontrou com o "comprador" em uma unidade de edifício industrial na Baía de Kowloon de Hong Kong, onde a vítima teria sido emboscada e levada para uma área residencial separada onde foi "forçado a entregar seu telefone celular, informações de login de conta bancária online e exchange.” Os agressores parecem ter usado violência, socando e chutando repetidamente a vítima e usando "martelos e outras ferramentas" para infligir dor e ferimentos - deixando o comerciante com "fraturas múltiplas nas mãos e pés e ferimentos físicos graves".

Os supostos sequestradores tentaram entrar em contato com a família da vítima e extorquir uma taxa de resgate de cerca de US$ 4,7 milhões pela libertação do comerciante. A família, disse a polícia, se recusou a pagar e, em 12 de novembro, o comerciante conseguiu escapar rastejando por uma "janela estreita do sótão".

A polícia encontrou o comerciante pouco depois e entrou nas instalações onde a vítima estava detida, prendendo dois suspeitos no local.

Os policiais disseram que os suspeitos (seis homens e uma mulher) tinham "experiências relacionadas a gangues" e estavam desempregados ou trabalhavam nas indústrias de alimentação, transporte e automóveis.

A polícia prendeu o grupo sob a acusação de sequestro e formação de quadrilha para sequestrar e afirmou que a vítima havia sofrido “ferimentos não fatais”.

No entanto, a história pode não ter um final feliz: quando o trader tentou acessar sua conta da plataforma de negociação, descobriu que havia sido bloqueada e que a senha havia sido alterada. É possível, concluiu a mídia, “que todos os US$ 3,1 milhões [em moedas] na carteira” já tenham “sido transferidos”.