Ethereum está na Metade do seu 'Grande Objetivo' - Vitalik Buterin

O cofundador da Ethereum (ETH), Vitalik Buterin, avaliou o progresso da Ethereum em direção à sua visão para se tornar mais escalonável e segura, preservando a descentralização, afirmando que estão a cerca de 50% do caminho até lá. 

Durante um episódio do Bankless podcast, Buterin detalhou que o progresso do Ethereum alcançaria 60% após a fusão, quando o atual Ethereum Mainnet "se mesclasse" com o sistema de prova de participação (PoS) da cadeia de beacon e passaria a 80% quando houvesse a implementação da fragmentação completa, que dividiria a rede em várias partes denominadas 'fragmentos'.

“Eu diria em torno de 50 [%]. Eu estaria disposto a ir além dos 60 quando a fusão estiver totalmente concluída, e eu estaria disposto a ir além dos 80 quando tivermos uma implementação de fragmentação completa”, disse Buterin quando solicitado a avaliar o progresso do roteiro até o momento - em relação ao que o o apresentador do podcast David Hoffman descreveu como "a grande visão do Ethereum para o que ele quer ser." 

No início de dezembro, ao comemorar o aniversário da Beacon Chain de Proof-of-Stake, Buterin lançou "um diagrama de roteiro atualizado para onde está o desenvolvimento do protocolo Ethereum e o que está vindo em que ordem."

De acordo com o roteiro, o primeiro estágio é o Merge, que está projetado para acontecer por volta de maio ou junho de 2022 se o código for concluído até fevereiro. Esta atualização irá 'mesclar' a cadeia de Beacon na rede principal e finalizar a transição para o PoS.

Conforme anteriormente relatado, o Kintsugi Testnet da blockchain da Ethereum foi ao ar em dezembro, permitindo que os usuários testassem e prototipassem o Merge. O desenvolvedor principal do Ethereum, Tim Beiko, chamou o Kintsugi de "uma rede de teste pública de longa duração" e pediu à comunidade que experimentasse e se familiarizasse com o ambiente pós-fusão.

Buterin também revelou que após o Merge haveria um hard-fork pós-Merge, que permitiria o recurso de retirada para validadores que fizeram stake de seu ETH até agora. Ele disse que o fork pós-fusão poderia acontecer cerca de seis meses após a fusão em si. 

O próximo estágio é o Surge, que visa aumentar a escalabilidade para roll-ups por meio de fragmentação. Roll-ups são soluções de escalonamento da camada 2 que tentam melhorar a rede Ethereum retirando a computação e o armazenamento da cadeia. A fragmentação, por outro lado, refere-se ao processo de divisão do tráfego em 64 novas cadeias, distribuindo assim a carga da rede e aumentando a velocidade ao mesmo tempo que reduz os custos. 

A camada 1 (L1) é o protocolo básico (o blockchain Ethereum), enquanto a camada 2 (L2) é qualquer protocolo construído sobre o Ethereum.

Buterin observou que, com a expansão do número e do tamanho dos fragmentos, as taxas do gás da Camada 1 podem finalmente cair, mas apenas no curto prazo. Ele disse que "realisticamente, a longo prazo, o uso da camada 1 vai ficar cada vez mais caro."

Ele então concluiu que os usuários do Ethereum devem se preparar para o fato de que o Ethereum já está deixando de ser um "ecossistema centrado na Camada 1 para ser um ecossistema centrado na Camada 2". Ele acrescentou que os ganhos com a mudança para a Camada-2 só aumentarão com o tempo, o que acabará por empurrar toda a atividade para a Camada-2.

Enquanto isso, Buterin discutiu o surgimento de camadas alternativas 1, ou os chamados "Matadores de Ethereum". Ele reconheceu que houve muita demanda por escala e espaço de blockchain barato no ano passado, o que explica a ascensão meteórica de blockchains mais recentes como Binance Smart Chain (BSC), Solana (SOL) e Avalanche (AVAX).

É importante notar que uma grande parte da camada 1 troca a descentralização por largura de banda e velocidade. Por exemplo, na BSC, existem 11 validadores no testnest e 21 validadores na rede principal. Enquanto isso, Ethereum ultrapassou 200.000 validadores em julho de 2021. 

No entanto, Buterin argumentou que as pessoas não se importariam com a descentralização se ela "custar US$ 8 por transação". Em 2017, Buterin havia dito que "a internet do dinheiro não deveria custar 5 centavos por transação". Ele também reiterou isso, dizendo que, uma vez que a fragmentação ocorra, as taxas de transação seriam muito menores do que 5 centavos novamente

____

Leia Mais:

- Metaverso: Cinco Coisas que você Precisa Saber

- 5 Novos Fundos Blockchain que você pode Investir Hoje